Busca avançada
Ano de início
Entree

Treinar e aperfeiçoar técnicas para captação e folow-up de mulheres para identificação da Incontinência Urinária Específica da Gestação e Pós-Parto

Processo: 21/04221-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 31 de março de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Social
Pesquisador responsável:Angélica Mércia Pascon Barbosa
Beneficiário:Maria Letícia Athanázio Heliodoro
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/01743-5 - Coorte da tríade gestacional: hiperglicemia, incontinência urinária e perfil clínico, molecular e ômico da miopatia hiperglicêmica na predição de incontinência e disfunção muscular e pesquisa translacional com biodevice para regeneração muscular em ratas, AP.TEM
Assunto(s):Incontinência urinária   Saúde pública

Resumo

Introdução: O grupo de pesquisa "Diabetes e Gravidez - Clínico e Experimental" da Faculdade deMedicina de Botucatu-Unesp investiga desde 2006, a fisiopatologia de diabete gestacional (DMG) e dahiperglicemia gestacional leve (HGL), denominadas neste estudo por hiperglicemia gestacional (HGG) esuas relações com as disfunções musculares do assoalho pélvico (DMAP) e incontinência urinária específicada gestação (IU-EG) e incontinência urinária pós-parto (IU). O rastreamento universal do diabete nagestação, o diagnóstico e o tratamento atendendo aos padrões internacionais da American DiabetesAssociation (ADA) 2015 do DMG acrescidos das gestantes com HGL institucionalizados no Centro deInvestigação do Diabete Perinatal (CIDP) (Projeto Infra IV Fapesp) da Faculdade de Medicina de Botucatu(FMB) UNESP, foram insuficientes para evitar o efeito deletério da HGG controlada sobre a elevadaocorrência de IU-EG como fator de risco para (IU pós-parto. O DMG foi fator de risco independente (OR2,26 IC 95%: 1,116-4.579) e aumentou significativamente a ocorrência de IU-EG (44,8% vs. 18,4%), a"IUEG" foi fator de risco para ocorrência de IU 2 anos PP cesárea (OR 20.416; 95% CI: 3.5i48-117.479)Estes resultados evidenciam intrincada relação entre DMG, IU-EG e IU 2 anos pós-parto. A IU-EGcaracteriza a perda involuntária de urina com primeira ocorrência na gestação, independente do períodogestacional. Objetivos: Treinar e se aperfeiçoar técnicas para captação e folow-up de mulheres paraidentificação da Incontinência Urinária Específica da Gestação e Pós-Parto

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)