Busca avançada
Ano de início
Entree

O papel da crotonilação de histonas em células tronco intestinais

Processo: 20/13689-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de agosto de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Imunologia - Imunologia Celular
Pesquisador responsável:Marco Aurélio Ramirez Vinolo
Beneficiário:Laís Passariello Pral
Instituição-sede: Instituto de Biologia (IB). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15313-8 - Análise dos mecanismos moleculares envolvidos na interação de metabólitos da microbiota e células do hospedeiro durante a inflamação, AP.JP2
Assunto(s):Interações entre hospedeiro e microrganismos   Células-tronco   Intestinos   Ácidos graxos voláteis   Histonas   Microbiota   Neoplasias intestinais   Regeneração tecidual

Resumo

A regulação da proliferação e diferenciação das células tronco intestinais (ISCs) é crucial para a homeostase intestinal. Esses processos são, em parte, regulados por sinais da microbiota, destacando-se os Ácidos Graxos de Cadeia Curta (AGCCs), os quais induzem modificações pós-traducionais (PTMs) incluindo acetilação e crotonilação de histonas, importantes na regulação da expressão gênica. Neste estudo analisaremos o padrão de acilação (acetilação e crotonilação) de histonas das ISCs colônicas em contexto fisiológico. Além disso, investigaremos a relevância dessas PTMs para a expressão gênica e funções das ISCs. Para tanto, avaliaremos a acilação de histonas das ISCs colônicas de animais C57/BL6 mantidos em condições que alteram a microbiota e a produção endógena de AGCCs incluindo dietas com ou sem fibras, e tratamento ou não com antibióticos. Detectaremos e quantificaremos as PTMs nessas condições através de citometria de fluxo, Western Blot e imunofluorescência (IF). Analisaremos o impacto das acilações na expressão gênica de ISCs através de RNA-seq e de ChIP-qPCR. Estudaremos o impacto funcional das PTMs nas ISCs comparando sua proliferação por EdU, acilações por IF e sua capacidade de diferenciação nos diferentes tipos celulares que compõem o epitélio intestinal. Essas análises serão complementadas com o uso de organóides derivados do cólon de animais controles, incubados ou não com indutores da crotonilação e acetilação. Com este projeto, pretendemos avançar no conhecimento a respeito da regulação das ISCs pela microbiota, o que tem relevância não apenas na homeostase, mas também para a regeneração tecidual após dano e no desenvolvimento de Câncer intestinal. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)