Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de rede de monitoramento da qualidade ambiental em cidades inteligentes - EnvCity

Processo: 21/04169-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Convênio/Acordo: MCTI/MC
Pesquisador responsável:Leila Droprinchinski Martins
Beneficiário:João Pedro Cardoso Amancio de Sá
Instituição-sede: Campus Londrina. Universidade Tecnológica Federal do Paraná (UTFPR). Ministério da Educação (Brasil). Londrina , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/05135-5 - Desenvolvimento de rede de monitoramento da qualidade ambiental em cidades inteligentes - EnvCity, AP.R
Assunto(s):Cidades inteligentes   Internet das coisas   Sensores   Monitoramento ambiental   Poluição ambiental   Qualidade do ar   Qualidade da água

Resumo

A poluição ambiental atualmente é a principal causa de mortes no mundo. Soma-se a esse problema a grande concentração de pessoas vivendo em áreas urbanas. Esse cenário traz implicações diretas na saúde da população urbana pela exposição às substâncias presentes no ar e na água, que consistem em recursos naturais essenciais à vida humana. Outro aspecto é o alto custo de aquisição e manutenção das estações de monitoramento convencionais que tornam inviáveis economicamente redes com a adequada distribuição espacial. Diante dessa problemática, propõe-se o desenvolvimento de uma rede de monitoramento da qualidade do ar e da água, utilizando sensores de baixo custo e transmissão de dados em tempo real, visando a disponibilização aberta dos dados para a sociedade e em forma de mapas via aplicativo para dispositivos móveis, em consonância com o conceito de cidades inteligentes. Esses objetivos também estão em harmonia com as metas do Klimapolis (http://klimapolis.net/). Uma cidade inteligente pode ser construída com a combinação de tecnologias de sensoriamento, redes sem fio de longo alcance e infraestrutura computacional para processamento de grandes volumes de dados heterogêneos, visando elaborar soluções inteligentes e escaláveis para lidar com os desafios dos grandes centros urbanos, sendo que um dos diversos domínios de aplicação compreendidos por uma cidade inteligente é o monitoramento ambiental. Para o desenvolvimento desse projeto as cidades de Toledo (PR) e Londrina (PR) foram tomadas como cidades-piloto pela forte demanda da sociedade por melhor qualidade de vida. Os desafios científicos do projeto vão desde a definição dos sensores até a disponibilização de dados de forma conveniente e confiável para a sociedade. Espera-se fornecer informações úteis para a sociedade e que subsidiem gestores públicos nas medidas de controle.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)