Busca avançada
Ano de início
Entree

A Alegoria dos quatro continentes atribuída a Jesuíno do Monte Carmelo na Igreja de Bom Jesus de Itu: circulações globais, significados e metáforas da mundialização

Processo: 21/00337-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 30 de abril de 2022
Área do conhecimento:Ciências Sociais Aplicadas - Arquitetura e Urbanismo - Fundamentos de Arquitetura e Urbanismo
Pesquisador responsável:Renata Maria de Almeida Martins
Beneficiário:Gabriella Martins de Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Arquitetura e Urbanismo (FAU). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):História da arte   Arquitetura religiosa   Imagem (cartografia)   Pinturas (arte)   Período Colonial (1500-1822)   Análise de conteúdo   São Paulo

Resumo

Esta pesquisa de Iniciação Científica intenciona evidenciar os diálogos culturais entre Europa e América, expressos na recepção e reprodução de modelos artísticos europeus no Brasil colonial. Para tanto, tem-se como objeto de estudo a "Alegoria dos Quatro Continentes'' localizada em um ambiente da Igreja de Bom Jesus de Itu, e atribuída ao Padre Jesuíno do Monte Carmelo (1764-1819). Em correlação a outras obras situadas em solo brasileiro e a estampas e gravuras, busca-se a percepção analítica, histórica e estética da pintura, na tentativa de ampliar a obra pictórica de Jesuíno para além do que se chamou "barroco sertanista", associando sua representação local às perspectivas globais. Partindo da necessidade de releitura da obra de Mário de Andrade primeiro e mais completo trabalho de biografia do padre pintor (ANDRADE, 1945, 1963) busca-se articular estudos primordiais a investigações recentes. Em consequência, intenta-se também conectar a história local a outros contextos geográficos, rever a documentação primária estudada e evidenciar, assim, elementos invisibilizados na história da São Paulo colonial. Portanto, com objetivo de atualizar a bibliografia e o olhar, considerando os avanços no campo das histórias globais e conectadas e o desafio da decolonização, pretende-se expor os resultados de uma experiência transdisciplinar na História da Arte, privilegiando a compreensão da relevância de Jesuíno na arte do período colonial e dos diálogos culturais presentes em suas obras. Assim, contribuir também para a ampliação dos estudos propostos pelo Projeto Jovem Pesquisador FAPESP "Barroco Cifrado: Pluralidade Cultural na Arte e na Arquitetura das Missões no Estado de São Paulo (1549-1760)", em andamento na FAU-USP.