Busca avançada
Ano de início
Entree

Dinâmica de comunidades vegetais de campo sujo de Cerrado sob diferentes regimes de fogo

Processo: 20/10333-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de maio de 2021
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia
Pesquisador responsável:Alessandra Tomaselli Fidelis
Beneficiário:Cassy Anne dos Santos Rodrigues
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia de comunidades   Comunidades vegetais   Campo sujo   Queimada   Cerrado

Resumo

O fogo é um fator ecológico presente em diversos ecossistemas ao redor do mundo, que atua moldando as comunidades vegetais. A passagem do fogo afeta desde indivíduos, até comunidades, alterando as condições ambientais e as relações interespecíficas das plantas, consequentemente a dinâmica da comunidade vegetal. O regime do fogo pode ser considerado como um dos fatores determinantes na estruturação e manutenção do Cerrado. Deste modo, o principal objetivo deste estudo é analisar como diferentes regimes de queimas influenciam a médio prazo a estrutura, composição, dinâmica e a diversidade de espécies e funcional das comunidades vegetais de fisionomias abertas de Cerrado, bem como as condições ambientais pós-queima. Pretende-se também determinar quais fatores influenciam o comportamento do fogo no Cerrado, através de análises de áreas com diferentes épocas e frequências de fogo e características ambientais. Para isso, serão realizados levantamentos da vegetação e coleta de biomassa em áreas com diferentes frequências de fogo (> 9 anos sem queima, queimadas anualmente e bienalmente há 7 anos), época de fogo (queimadas no início, meio e fim da estação seca) o que fornecerá os dados de composição, estrutura e produtividade da comunidade. Os levantamentos, incluindo a cobertura (%) e contagem de ramos reprodutivos, serão realizados em subparcelas de 1x1m (10 subparcelas/tratamento, 4 parcelas/tratamento). Amostraremos também para todos os tratamentos, na estação chuvosa de 2023, atributos funcionais relacionadas à resposta das plantas ao regime de fogo (10 indivíduos/tratamento). Através de data loggers com sensores de umidade relativa do ar, luminosidade e temperatura instalados nas parcelas sob tratamentos com diferentes frequências de queimas e de análises física e química de amostras de solo nestas mesmas parcelas, iremos avaliar como as condições ambientais são influenciadas pela frequência de fogo. Finalmente, busca-se avaliar através da taxa de propagação (m.s-1), eficiência de queima (%) e intensidade do fogo (kW.m-1) entre outros parâmetros do fogo, os efeitos dos regimes de queimas e das características ambientais de cada áreas no comportamento do fogo. O que deve contribuir com o desenvolvimento de estratégias de manejo de fogo para conservação deste ecossistema. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)