Busca avançada
Ano de início
Entree

Associação entre variações no número de cópias de segmentos de DNA no genoma de ovinos Santa Inês com características de resistência a endoparasitas

Processo: 20/15760-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 30 de novembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Zootecnia - Genética e Melhoramento dos Animais Domésticos
Pesquisador responsável:Claudia Cristina Paro de Paz
Beneficiário:Marina Bueno Mioto
Instituição-sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/14522-7 - Estudos genômicos associados às características de resistência a endoparasitas em ovinos Santa Inês, AP.TEM
Assunto(s):Ovinocultura   Saúde animal   Manejo animal   Parasitos   Anti-helmínticos   Nematoides   Controle biológico

Resumo

A ovinocultura está em crescente expansão no Brasil, porém o país ainda não é autossuficiente para atender a demanda do mercado interno, recorrendo às importações. A sanidade é um dos principais fatores que dificultam a eficiência na produção, visto que o manejo adotado em sua maioria é inadequado, destinado a subsistência, em sistema extensivo e sem investimentos em tecnologia, aumentando a susceptibilidade de ovinos a parasitas gastrintestinais. Outro ponto, é o uso excessivo de anti-helmínticos que contribuiu para o aumento de nematoides resistentes, tornando necessário encontrar meios alternativos de controle. Os métodos utilizados para a identificação de animais com infecções causadas por helmintos, estão os registros fenotípicos: contagem de ovos por grama de fezes (OPG), coloração da conjuntiva ocular (CCO), volume globular (VG), proteína plasmática total (PPT) e coprocultura (%H) para identificação dos parasitas. Neste projeto foram genotipados 1150 ovinos da raça Santa Inês com o Ovine SNP50 Genotyping BeadChip (Illumina) para a identificação de regiões com variações no número de cópias nos segmentos de DNA (CNVs) associadas às características de resistência parasitária. A identificação das CNVs será realizada por meio do software PennCNV e amostras com call rate inferior a 95% serão descartadas. SNPs com frequência menor que 90%, mapeados em cromossomos sexuais ou sem posição no genoma referência Oar_v3.1 também serão excluídos. O objetivo para a detecção das regiões de CNV é a seleção de animais com características de resistência a endoparasitas gastrintestinais utilizando informações genômicas, visando diminuir os custos com medicamentos e as perdas no sistema de produção. (AU)