Busca avançada
Ano de início
Entree

Capacidade de elongação e dessaturação de ácidos graxos polinsaturados com 18 carbonos e sua influência na resposta imune não-específica de Astyanax fasciatus

Processo: 20/10937-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de outubro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Renata Guimarães Moreira Whitton
Beneficiário:Jennifer Lima de Oliveira
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Sistema imune   Ácidos graxos insaturados   Eicosanoides   Metabolismo energético   Astyanax

Resumo

Os animais não são capazes de sintetizar ácidos graxos polinsaturados (PUFAs) com 18 carbonos (C18), considerados FA essenciais, sendo estes obtidos através da dieta. Os PUFAs C18 podem ser bioconvertidos pela ação de enzimas dessaturases e elongases em PUFAs de cadeia longa (LC-PUFA), como o EPA (20:5n3), DHA (22:6n3) e ARA (20:4n6). No entanto, diversos organismos, incluindo algumas espécies de teleósteos, apresentam uma habilidade reduzida nessa conversão. Os LC-PUFAs estão envolvidos em muitos processos fisiológicos, como precursores de moléculas sinalizadoras (mediadores lipídicos) e componentes essenciais das membranas celulares, interferindo no crescimento, reprodução e nas respostas inflamatórias. Nas membranas celulares, esses FA podem sofrer a ação de enzimas como as ciclooxigenases, originando as prostaglandinas (PGs). A PGE2, derivada do ARA, apresenta, de forma geral, ação pró-inflamatória, enquanto a PGE3, derivada do EPA, possui ação anti-inflamatória, atuando no sistema imunológico. Em ambientes eutróficos, ricos em algas produtoras de PUFAs C18, altas porcentagens de LC-PUFA n-3 vêm sendo demonstradas nos tecidos de Astyanax fasciatus, contudo pouco se sabe sobre sua capacidade de bioconverter FA, além do efeito destes nas respostas imunes. A. fasciatus é um teleósteo encontrado na América do Sul e habita ambientes com diferentes níveis de degradação. Sendo assim, este projeto vai avaliar a capacidade desta espécie em elongar e dessaturar PUFAs C18 em LC-PUFA, avaliando a expressão gênica das dessaturases e elongases, além da influência de PUFA C18 na resposta imune não-específica, contribuindo para esta área tão pouco explorada. (AU)