Busca avançada
Ano de início
Entree

Relacionando a provisão de serviços ecossistêmicos culturais com a saúde humana em paisagens urbanas

Processo: 20/15785-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2021
Vigência (Término): 30 de junho de 2025
Área do conhecimento:Interdisciplinar
Pesquisador responsável:Jean Paul Walter Metzger
Beneficiário:Douglas William Cirino
Instituição-sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Áreas verdes   Ecologia da paisagem   Ecologia urbana   Recreação   Serviços ambientais

Resumo

Os benefícios aportados por áreas naturais ao bem-estar humano, os ditos "serviços ecossistêmicos", têm sido amplamente estudados, no entanto, a relação entre estes serviços e a saúde humana é ainda um campo de pesquisa em expansão. Muitos serviços ecossistêmicos estão direta ou indiretamente ligados à qualidade da saúde humana e à ocorrência de algumas enfermidades, em particular num contexto urbano. No espaço, a provisão de um serviço ecossistêmico depende de complexas redes de interação socioecológicas, estruturadas por uma rede de interação entre áreas de oferta e de demanda. Em áreas urbanas, diferentes tipos de espaços verdes, que incluem áreas de recreação e a arborização viária, são áreas de oferta de serviços ecossistêmicos que afetam a saúde dos moradores em áreas residenciais (as áreas de demanda), em particular através de serviços culturais de recreação e de beleza cênica. O objetivo principal deste trabalho é testar, através de redes espaciais, se a provisão de serviços recreativos e de beleza cênica em áreas urbanas está associada com a saúde psicológica e a saúde cardiovascular dos seus moradores. Serão usadas duas principais abordagens para testar as hipóteses: uma abordagem clássica de correlação entre a provisão de serviços e a saúde; e outra com um pseudo-experimento. As áreas de oferta de serviços serão as áreas verdes da cidade de São Paulo, e a demanda será dada por um grupo de cerca de 3,4 mil moradores que são acompanhados pelo Estudo Longitudinal de Saúde do Adulto - ELSA-Brasil. Para qualificar os serviços culturais, será conduzida uma amostragem da opinião com de moradores da cidade de São Paulo sobre a beleza cênica e o potencial de recreação de diversas paisagens urbanas da cidade. Os dados destas entrevistas serão usados para qualificar as diferentes áreas verdes da cidade de São Paulo em relação ao seu potencial de provisão de serviços cênicos e recreativos. Os dados de tipo e distribuição das áreas verdes serão obtidos principalmente da base de dados do Mapa Digital da Cidade de São Paulo - GeoSampa. Adicionalmente, será utilizado o Green View Index (GVI), através do Treepedia, ferramenta do MIT Senseable City Lab. Adotaremos uma abordagem com diferentes escalas de influência, formando redes de interação de oferta-demanda considerando diferentes deslocamentos dos moradores: com raios de 300 m, 500 m (cerca de 5 a 10 minutos de caminhada), 1 km (cerca de 15 minutos de caminhada) e 5 km (15 minutos de carro) a partir da moradia dos pacientes. Os indicadores de saúde serão tomados com base nos protocolos de questionários e exames do ELSA-Brasil. Esperamos que a saúde dos pacientes esteja relacionada positivamente com a oferta de serviços ecossistêmicos culturais no entorno de suas moradias, e que haja uma relação entre saúde psicológica com saúde cardiovascular modulada pela oferta destes serviços. Nossa intenção é contribuir para o entendimento da saúde da população humana nas cidades, colocando a infraestrutura verde no centro das análises, de forma a construir um argumento baseado na ecologia e no espaço das cidades para o entendimento da saúde pública associada às áreas verdes e à orientação de políticas de soluções baseadas na natureza.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)