Busca avançada
Ano de início
Entree

Inibição latente apetitiva: impacto da pré-exposição na formação de reforçadores condicionados em ratos.

Processo: 20/11141-8
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de junho de 2021
Vigência (Término): 31 de maio de 2022
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Psicologia - Psicologia Experimental
Pesquisador responsável:Fábio Leyser Gonçalves
Beneficiário:Victor Bastos Ventura
Instituição-sede: Faculdade de Ciências (FC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Bauru. Bauru , SP, Brasil
Assunto(s):Atenção seletiva   Inibição latente   Ratos

Resumo

Os diversos procedimentos de Inibição latente (LI) são amplamente usados para investigar sintomas positivos da esquizofrenia, principalmente processos atencionais seletivos disfuncionais. Compreendendo o déficit da atenção seletiva como a persistência do controle de uma resposta por estímulos irrelevantes. Assim, a apresentação repetida de um estímulo sem sinalizar consequência significante, posteriormente, gera uma redução do condicionamento desse estímulo a um estímulo incondicionado. Diferentes protocolos de condicionamento são usados para avaliar a força do condicionamento entre estímulo condicionado (CS) e estímulo incondicionado (US). Muito comumente, são protocolos que utilizam estímulos aversivos, como o procedimento de aversão condicionada ao paladar (CTA) e de resposta emocional condicionada (CER). Também são encontrados, embora pouco explorados, protocolos de condicionamento respondente apetitivo. A ampla variedade de procedimentos aversivos com diferentes medidas na verificação da interferência da pré-exposição do CS sobre uma linha de base operante, resulta, muitas vezes, em avaliações de diferentes funções de estímulo, como a consequência, no caso do CTA, e a supressão condicionada no protocolo de CER. Nos procedimentos apetitivos a função atrelada ao CS é antecedente, guiando uma resposta, diferente da interferência sobre uma linha de base operante ou da função de consequência. Verificamos que uma possibilidade seria utilizar o estímulo CS como uma consequência de uma classe de respostas operante na elaboração de um protocolo apetitivo que aproxime-se dos protocolos de LI aversivos. O presente estudo tem como objetivo principal avaliar o impacto da pré-exposição em um protocolo de inibição latente sobre a formação de reforçador condicionado. No protocolo serão usados 20 ratos machos da linhagem Wistar manipulados em quatro caixas de Skinner controladas por um computador PC. O procedimento envolve 4 fases: na linha de base, serão apresentadas duas barras, uma barra acende a luz e a outra barra emite um tom, ambas respostas serão contabilizadas. Na fase de pré-exposição, metade dos sujeitos será apresentado a um estímulo luz (grupo PE), enquanto que à outra metade não será apresentado nenhum estímulo (grupo NPE). Na fase de condicionamento, todos os ratos receberam apresentações do estímulo luz imediatamente seguido de uma pelota de alimento. A fase de teste, será idêntica à fase de linha de base. As respostas em cada barra serão contabilizadas e comparadas com a linha de base e entre os grupos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)