Busca avançada
Ano de início
Entree

CARACTERIZAÇÃO DO PERFIL DE EXPRESSÃO GENICA DE CITOCINAS EM TIMO DE HAMSTERS (Mesocricetus auratus) INFECTADOS COM Leishmania infantum

Processo: 21/03902-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2021
Vigência (Término): 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Patologia Animal
Pesquisador responsável:Gisele Fabrino Machado
Beneficiário:Maria Eduarda Roselli Silvério
Instituição-sede: Faculdade de Medicina Veterinária (FMVA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Cães   Citocinas   Imunidade   Leishmaniose   Timo   Biologia molecular

Resumo

O Timo é um órgão linfóide primário responsável pela maturação de linfócitos T que são importantes células efetoras da imunidade adaptativa. As células apresentadoras de antígeno conectam a imunidade inata à adaptativa e esta interação vai determinar o padrão de resposta imune a infecção por Leishmania infantum resultando em doença sintomática quando um padrão de resposta é Th2 e uma resposta protetora com doenças assintomática quando o padrão é Th1. Outros tipos de respostas tais como a Th17 e Treg também são ativadas durante a doença. Contudo o fato do timo ser um órgão linfóide importante no desenvolvimento de células T, parte importante do sistema imune adaptativo, que é responsável por montar as respostas imunes dos tipos Th1, Th2 e Th17 envolvidas na resistência e susceptibilidade a leishmaniose, o estudo das citocinas no timo e de sua correlação com parâmetros morfológicos e parasitológicos no curso da infecção torna-se importante. Sendo assim, o presente estudo tem como objetivo investigar a expressão gênica de citocinas pro e anti-inflamatórias no timo de hamsters infectados experimentalmente por Leishmania infantum. O espectro de citocinas produzidas no timo é praticamente o mesmo produzido no sistema imunológico periférico, porém essas substâncias desempenham funções diferentes nessas duas localizações. Temos como hipótese que o aumento de células TCD3+ imaturas na região medular após 15 dias de infecção observado em projeto anterior (trabalho em redação) pode estar relacionado a alterações funcionais controladas por citocinas.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)