Busca avançada
Ano de início
Entree

Influência de vesículas extracelulares hipóxicas na invasão celular e no microambiente tumoral do Câncer de Mama

Processo: 21/01983-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Heloisa Sobreiro Selistre de Araújo
Beneficiário:Bianca Cruz Pachane
Instituição-sede: Centro de Ciências Biológicas e da Saúde (CCBS). Universidade Federal de São Carlos (UFSCAR). São Carlos , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):22/04146-9 - Interação interespecífica e mecanismos de absorção de vesículas extracelulares com tropismo para células B, BE.EP.DD
Assunto(s):Vesículas extracelulares   Hipóxia   Invasão celular   Microambiente tumoral   Neoplasias mamárias   Macrófagos   Fibroblastos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Câncer de mama | hipóxia | microambiente tumoral | vesículas extracelulares | Vesículas Extracelulares

Resumo

Vesículas Extracelulares (EV) são estruturas que carregam biomoléculas de forma estável, atuando na comunicação intercelular. No Câncer, o desenvolvimento de hipóxia intratumoral estimula a secreção de EVs tumorais, que agem em todas as etapas da progressão metastática, especialmente na comunicação com células do microambiente tumoral. A sinalização proveniente do microambiente tumoral é essencial na instauração da invasão celular, comportamento no qual células destacam-se do tumor, adquirem fenótipo mesenquimal, invadem vasos sanguíneos, e tecidos adjacentes e distantes, e estabelecem novo microambiente para o desenvolvimento tumores secundários, chamado nicho metastático. Visando compreender o papel biológico e molecular de SEV tumorais liberadas em hipóxia na invasão de células tumorais de mama triplo-negativas, investigaremos a influência do microambiente tumoral neste processo. Nosso estudo pretende contribuir, mediante análises em larga escala de biomoléculas, para a compreensão de alguns dos mecanismos moleculares envolvidos na invasão tumoral considerando a ação de SEV hipóxicas, células tumorais e células associadas ao tumor. Para isso, utilizaremos três linhagens celulares humanas (MDA-MB-231 (Câncer de Mama), THP-1 (macrófagos) e FH (fibroblastos) que serão submetidas a técnicas celulares, bioquímicas e moleculares, para análise global de proteínas, lipídios, mRNA e metabólitos. Resultados prévios indicaram a sinalização pró-invasiva de SEV hipóxicas em células tumorais de mama, em ação independente de gelatinases (MMP-2 e MMP-9). Esperamos verificar alterações robustas no perfil de proteínas, lipídios, mRNA e metabólitos de células do microambiente tumoral mediante tratamento com SEV hipóxicas, favorecendo sua ação pró-tumoral. Os resultados deste trabalho visam elucidar novos alvos para futuras aplicações terapêuticas em tumores mamários altamente metastáticos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)