Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização dos mecanismos moleculares que regulam a neurogênese adulta no hipotálamo em resposta a estímulos reprodutivos

Processo: 21/07288-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2021
Vigência (Término): 31 de julho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia Geral
Pesquisador responsável:Licio Augusto Velloso
Beneficiário:Ariane Maria Zanesco
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Médicas (FCM). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07607-8 - CMPO - Centro Multidisciplinar de Pesquisa em Obesidade e Doenças Associadas, AP.CEPID
Assunto(s):Hipotálamo   Hormônios   Neurogênese   Reprodução   Organismos geneticamente modificados   Neurociências

Resumo

A neurogênese adulta no hipotálamo renova subpopulações de neurônios que desempenham funções centrais no controle da homeostase energética. Estudos ainda incipientes sugerem que estímulos com hormônios reprodutivos também induzem a neurogênese no hipotálamo, potencialmente gerando neurônios que tem função importante na preservação da capacidade reprodutiva. Estudos recentes indicam que o BDNF é um mediador importante no processo de neurogênese hipotalâmica em resposta a sinais regulatórios da homeostase energética. Utilizando bioinformática para avaliar neurônios hipotalâmicos que expressam BDNF, identificamos as subpopulações FezF1 e Kiss1. Neurônios Kiss1 são importantes para função reprodutiva, entretanto neurônios FezF1 tem função virtualmente desconhecida. Com base nestes dados, nos aventamos a hipótese que estímulos reprodutivos podem ativar a expressão de BDNF nestas subpopulações de neurônios gerando um sinal indutor de neurogênese que tem por objetivo renovar neurônios com função regulatória da reprodução. Para testar esta hipótese utilizaremos camundongos repórter para Kiss1 e para FezF1 e avaliaremos a produção de BDNF após diferentes tipos de estímulos representativos da atividade reprodutiva. Na segunda parte do estudo, utilizaremos camundongos FezF1-cre, Kiss1-cre e BDNF-lox para inibir a expressão de BDNF em cada uma destas subpopulações; em seguida avaliaremos o impacto das respectivas inibições sobre a neurogênese induzida por estímulos representativos da atividade reprodutiva. Este estudo pode gerar avanços na compreensão dos mecanismos hipotalâmicos que regulam a reprodução e como tais fenômenos são preservados ao longo da vida. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)