Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização funcional e estrutural dos mutantes truncados da Hsp70-escort protein 1 humana

Processo: 21/04799-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de setembro de 2021
Vigência (Término): 25 de novembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Julio Cesar Borges
Beneficiário:Maria Júlia Mattos Gomes
Instituição Sede: Instituto de Química de São Carlos (IQSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:17/26131-5 - Chaperoma: estudo da relação entre a estrutura dos seus componentes e a manutenção da proteostase, AP.TEM
Assunto(s):Doenças neurodegenerativas   Estabilidade química   Homeostase   Chaperonas moleculares   Homo sapiens   Análise funcional   Caracterização estrutural
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Chaperonas moleculares | hHep1 | Homo sapiens | HSPAs | Caracterização estrutural e funcional de proteínas

Resumo

A Heat shock protein de 70 kDa (Hsp70 ou HSPA) compõe uma família de chaperonas moleculares que, além de ser altamente conservada, é expressa em diversos compartimentos celulares. As HSPAs estão associadas a diversas patologias, como doenças neurodegenerativas e câncer. Em humanos, a HSPA mitocondrial (HSPA9, GRP75 ou mortalina) atua na importação de proteínas sintetizadas no citosol para a mitocôndria e necessita de uma co-chaperona para se manter funcional e solúvel. Essa co-chaperona é denominada Hsp70-escort protein 1 humana (hHep1) e apresenta estrutura em forma de L com um domínio "dedo de zinco", o qual é essencial para a interação com seus ligantes. Estudos do grupo demonstraram que a hHep1 é capaz de manter a solubilidade da HSPA9 e HSPA1A (Hsp701A humana), remodelar seus complexos supramoleculares em partículas menores e apresenta uma capacidade de estímulo à atividade ATPásica dessas HSPAs. Além de ser encontrada na mitocôndria, a hHep1 está presente no núcleo celular podendo, portanto, atuar sobre outras HSPAs humanas como a HSPA1A que está presente no citoplasma e núcleo. Diante da importância que a hHep1 apresenta para a homeostase das HSPAs, propõe-se realizar a caracterização estrutural e funcional dos mutantes da hHep1, cujas regiões N- e C- terminais serão truncadas a fim de identificar as principais regiões dessa proteína responsáveis por sua função. Outro mutante da hHep1, a hHep1_core64-160 que contém o domínio dedo de zinco essencial à interação com a HSPA9 está sendo caracterizada em nosso grupo e os dados dessa proposta contribuirão para elucidar os papeis estruturais e funcionais das regiões N- e C-terminais da hHep1. Para isso será realizado análises da sua estrutura secundária e terciária, estabilidade química, térmica e temporal. Além disso, será realizado a caracterização funcional por meio da atividade ATPásica, bem como o seu papel no remodelamento dos complexos supramoleculares da HSPA9 e da HSPA1A. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)