Busca avançada
Ano de início
Entree

Geração de biofármacos para tratamento de doenças dermatológicas

Processo: 21/10932-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de outubro de 2021
Vigência (Término): 30 de junho de 2022
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Marcelo Bergamin Zani
Beneficiário:Marcelo Bergamin Zani
Empresa Sede:Krabs Desenvolvimento em Biotecnologia Ltda
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:21/05303-8 - Geração de biofármacos para tratamento de doenças dermatológicas, AP.PIPE
Assunto(s):Desenvolvimento de fármacos   Preparações farmacêuticas   Biofármacos   Dermatopatias   Síndrome de Netherton   Psoríase   Dermatite atópica   Calicreínas teciduais   Anticorpos de cadeia única
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:anticorpos recombinantes | Biblioteca de anticorpos scFv | Biblioteca de inibidor LEKTI | biofármacos | Calicreínas Teciduais Humanas | Doenças dermatológicas | Desenvolvimento de biofármacos

Resumo

Nossa empresa tem como foco o desenvolvimento de inibidores para calicreínas envolvidas no processo de descamação epidermal. As recentes descobertas mostrando a importância das calicreínas em doenças da pele, e o potencial uso terapêutico de inibidores de calicreínas para desordens dermatológicas, é a espinha dorsal que guia o nosso negócio. Além disso, nossa empresa também busca desenvolver metodologias para a geração de novos arquéticos moleculares para a inibição de calicreínas envolvidas com o processo de descamação epidermal. Atualmente algumas empresas já estão trabalhando com essa temática. As calicreínas teciduais humanas formam uma família de 15 enzimas proteolíticas (KLK1-KLK15) amplamente distribuídas e diferencialmente expressas em diversos tecidos. A calicreína humana tecidual 7 (KLK7) age fisiologicamente clivando os corneodesmosomos, que são responsáveis por manter a coesão celular na pele. Assim a KLK7 é importante para separar as células da pele e encerrar o processo de descamação e renovação epidermal. No entanto, quando a KLK7 está com seu funcionamento desregulado, ela pode levar a processos de descamação acelerados, causando inúmeras feridas na pele de uma pessoa. Isso já foi demonstrado que ocorre em pessoas com psoríase, dermatite atópica e Síndrome de Netherton. Desta forma, moléculas capazes de controlar a atividade da KLK7 são apontadas como arquétipos de novos procedimentos terapêuticos para controlar os efeitos dessas doenças dermatológicas. Isto posto, nossa empresa utiliza métodos modernos de biotecnologia para a geração de biomoléculas. Trabalhamos com bibliotecas de fagos baseadas em inibidores proteicos de calicreínas teciduais e bibliotecas de fagos baseadas em fragmentos de anticorpos. Atualmente já estamos licenciando o anticorpo recombinante (LUP37C11), que foi selecionado a partir de uma biblioteca de fagos. O composto está em processo de patenteamento pela Universidade Federal do ABC. Esperamos contribuir para a geração de biomoléculas mais eficazes para o controle terapêutico de doenças relacionadas ao processo de descamação da pele, como Sindrome de Netherton, Psoriase e Dermatite Atópica. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)