Busca avançada
Ano de início
Entree

Reduzindo o deficit de conhecimento linneano e darwiniano em um grupo de anuros endêmicos do Brasil (Leptodactylidae: Paratelmatobiinae)

Processo: 21/06575-1
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2022
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Zoologia - Taxonomia dos Grupos Recentes
Pesquisador responsável:Célio Fernando Baptista Haddad
Beneficiário:Marcus Thadeu Teixeira Santos
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Rio Claro. Rio Claro , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:21/10639-5 - Centro de Pesquisa em Biodiversidade e Mudanças do Clima, AP.CEPID
Bolsa(s) vinculada(s):24/03528-0 - Avaliação dos limites específicos e potencial evolutivo às mudanças ambientais em uma espécie de anuro vulnerável e estritamente endêmica, BE.EP.PD
Assunto(s):Herpetologia   Sistemática   Anura   Leptodactylidae   DNA   Sequenciamento de nucleotídeos em larga escala   Brasil
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:chave de identificação multiacesso | delimitação de espécies | DNA histórico | Sequenciamento de Alto Rendimento | Sistematica | Taxonomia | Herpetologia

Resumo

Diante da atual crise da biodiversidade, iniciativas que visam reduzir o deficit de conhecimento Linneano (i.e., discrepância entre o número de espécies descritas e a totalidade existente) e Darwiniano (i.e., insuficiência no entendimento das relações evolutivas) mostram-se cada vez mais urgentes. Isso é especialmente relevante para táxons que apresentam características associadas a um alto risco de extinção (e.g., raridade, distribuição restrita e especialização de habitat), como é o caso dos anuros da subfamília Paratelmatobiinae. Esse grupo é constituído por 14 espécies endêmicas do Brasil, distribuídas na Mata Atlântica e em áreas de campo rupestre. Uma hipótese filogenética recém-publicada fornece indícios que a riqueza de espécies da subfamília encontra-se altamente subestimada, pela presença de linhagens não atribuíveis a nenhuma espécie nominal (espécies potencialmente novas) e possível ocorrência de diversidade críptica. Além disso, o posicionamento filogenético de três espécies permanece incerto devido à indisponibilidade de amostras de tecido. Neste projeto, análises de sistemas de caracteres distintos (DNA, morfologia de adultos e larvas, bioacústica e citogenética) e diferentes métodos de delimitação serão utilizados para avaliar o status taxonômico de espécies potencialmente novas e linhagens profundamente divergentes previamente reconhecidas. Ademais, a partir de amostras recém-coletadas e do sequenciamento de alto rendimento de espécimes preservados em coleções, o projeto também visa obter uma hipótese filogenética que contemple todas as espécies da subfamília, incluindo aquelas não mais encontradas na natureza. Por fim, visando subsidiar futuros estudos e acelerar o processo de descrição de novas espécies, uma base de dados digital com a inclusão de uma chave de identificação multiacesso será desenvolvida para as espécies de Paratelmatobiinae. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
PEDROSO, RICARDO NEVES; SANTOS, MARCUS THADEU TEIXEIRA; LOURENCO, LUCIANA BOLSONI. Rapid karyotypic evolution with high diploid number variation in a rare genus of bromeligenous frogs. GENOME, v. 65, n. 5, p. 10-pg., . (13/50741-7, 21/06575-1)
BRUNES, TULIANA O.; PINTO, FELIPE C. S.; TAUCCE, PEDRO P. G.; SANTOS, MARCUS THADEU T.; NASCIMENTO, LUCIANA B.; CARVALHO, DANIEL C.; OLIVEIRA, GUILHERME; VASCONCELOS, SANTELMO; LEITE, FELIPE S. F.. Traditional taxonomy underestimates the number of species of Bokermannohyla (Amphibia: Anura: Hylidae) diverging in the mountains of southeastern Brazil since the Miocene. SYSTEMATICS AND BIODIVERSITY, v. 21, n. 1, p. 20-pg., . (21/06575-1)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.