Busca avançada
Ano de início
Entree

Tempos de incubação de amostras de sêmen bovino em teste de termorresistência (TTR) e sua relação com índices de fertilidade em programas de inseminação artificial

Processo: 21/11746-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2021
Vigência (Término): 30 de setembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Reprodução Animal
Pesquisador responsável:Fabio Morato Monteiro
Beneficiário:Guilherme Vechiato Benvenuto
Instituição-sede: Instituto de Zootecnia. Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Nova Odessa , SP, Brasil
Assunto(s):Biotecnologia   Inseminação artificial   Membrana plasmática   Eficiência reprodutiva animal   Termorresistência   Análise qualitativa

Resumo

As biotecnologias da reprodução possuem um papel essencial para aumento da eficiência produtiva dos rebanhos bovinos brasileiros. Por isso, estudos laboratoriais relacionados ao desempenho reprodutivo destes animais são importantes para inovação de práticas que aumentem sua capacidade reprodutiva, sobretudo do macho bovino. A análise do sêmen pós-descongelamento é fundamental para produzir um material de qualidade. Além da análise qualitativa e quantitativa dos espermatozoides, outros testes complementares podem ser feitos, como o teste de termorresistência (TTR), que avalia a resistência dos espermatozoides em temperaturas altas por um curto período (teste de termorresistência rápido; TTR/R) ou em temperatura fisiológica da vaca por um período de incubação maior (teste de termorresistência lento; TTR/L). Entretanto, ainda existem questionamentos de qual teste utilizar (TTR/R ou TTR/L), o tempo de incubação e sua relação com índices de fertilidade em programas de inseminação artificial. Com isso, o objetivo do estudo será avaliar três períodos de incubação de amostras de sêmen nos testes de TTR/R e TTR/L. Além disso, também será avaliado se existe correlação positiva entre as amostras de sêmen que resistem a uma temperatura maior ou por um período maior de incubação com o índice de fertilidade (taxa de prenhez). Serão utilizadas 10 partidas diferentes de 08 touros da raça Nelore e 08 touros da raça Angus com taxa de prenhez em programas de inseminação artificial variando de 45 a 75%. As amostras de sêmen serão descongeladas a 37°C por 30 segundos e posteriormente incubadas em palhetas fechadas por 30, 45 e 60 minutos a temperatura de 46ºC e 3, 5 e 8 horas a temperatura de 38ºC. As amostras de sêmen serão avaliadas em todos os períodos utilizando sistema computadorizado de análise espermática (CASA) e integridade de membrana plasmática. As análises dos resultados serão avaliadas utilizando o pacote estatísticos do SAS. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)