Busca avançada
Ano de início
Entree

Eriocitrina: implicações sobre marcadores pró-resolutivos da inflamação

Processo: 20/11672-3
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2021
Situação:Interrompido
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Periodontia
Pesquisador responsável:Luis Carlos Spolidorio
Beneficiário:Jhonatan de Souza Carvalho
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):22/07485-9 - Resolução e pós-resolução da inflamação: qual o papel dos macrófagos na homeostase adaptada?, BE.EP.DR
Assunto(s):Eriocitrina   Flavonoides   Inflamação   Mediadores lipídicos de pró-resolução   Citometria de fluxo   Fatores de transcrição STAT   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (qRT-PCR)   Escherichia coli   Modelos animais
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Eriocitrina | flavonóides | Inflamação | Mediadores Lipídicos Pró-resolutivos | Periodontia

Resumo

Novos conhecimentos sobre como a inflamação é resolvida sinalizam oportunidades para o desenvolvimento de novas abordagens terapêuticas complementares ou superiores àquelas tradicionalmente utilizadas. A eriocitrina (ERIOC), um flavonoide cítrico conhecido por suas potentes propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes, pode ser candidato a atuar nesse processo. Esta proposta visa estabelecer fundamentos para o desenvolvimento do uso preventivo da eriocitrina como estratégia para o controle das inflamações periodontais. A hipótese é que a suplementação alimentar com eriocitrina module o processo imune inflamatório, estimulando eventos anti-inflamatórios e pró-resolutivos. Subprojeto #1: avaliar, in vitro, a ação da ERIOC sobre a polarização de macrófagos (perfil pró-inflamatório M1 e anti-inflamatório/pró-resolutivos M2) e os mecanismos celulares envolvidos. Para isso, macrófagos da linhagem RAW264.7 serão incubados com LPS de Escherichia coli + IFN-³ e simultaneamente tratados com eriocitrina durante 48 horas. Serão realizadas análises de qPCR para avaliar a expressão de marcadores do fenótipo M1 e M2, quantificação dos fenótipos M1 e M2 por citometria de fluxo e avaliação dos fatores de transcrição STAT1, STAT6 e PPAR-³ por Western blotting. Também será avaliado a expressão das citocinas IL-1², IL-4, IL-13, TNF-±, GM-CSF, TGF-² e IL-10 por imunoensaio multiplex. O subprojeto #2 visa avaliar, in vivo, o impacto da suplementação alimentar com ERIOC sobre a natureza e ação do infiltrado de leucócitos durante a reação inflamatória nos tecidos periodontais, assim como, sobre a geração de mediadores químicos, em protocolo experimental de doença inflamatória periodontal induzida por injeções de LPS. Camundongos (BALB/c) serão tratados com dieta padrão ou dieta enriquecida com ERIOC durante 60 dias nas concentrações de 25 e 50 mg/kg de peso corporal/dia. No 30º dia os animais serão submetidos a injeções bilaterais de LPS de Escherichia coli nos tecidos gengivais adjacentes a face palatina dos primeiros molares superiores, 3x/semana por 4 semanas. Ao final do período experimental, os camundongos serão eutanasiados e as amostras coletadas para análise do volume ósseo, através de microtomografia computadorizada; análise microscópica dos maxilares, do tecido hepático e da mucosa gástrica; quantificação de lipoxina A4 e avaliação da expressão das citocinas IL-1², TNF±, IL-4, IL-5, IL-6, IL-8, IL-10, IL-13, TGF², GM-CSF por imunoensaio multiplex; ensaio imunoenzimático (ELISA) para avaliação de leucotrieno B4 e prostaglandina E2; imuno-histoquímica para marcação de macrófagos (M1 e M2) e do fator de transcrição PPAR-³ nos maxilares. Ao final do estudo espera-se propor estratégias para promoção do processo resolutivo de doenças inflamatórias. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)