Busca avançada
Ano de início
Entree

Antocianidinas: investigação dos mecanismos envolvidos na permeabilidade intestinal

Processo: 21/11109-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 28 de março de 2022
Vigência (Término): 27 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Geral
Pesquisador responsável:Raquel de Cássia dos Santos
Beneficiário:Raquel de Cássia dos Santos
Anfitrião: Wallace MacNaughton
Instituição-sede: Universidade São Francisco (USF). Campus Bragança Paulista. Bragança Paulista , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Calgary, Canadá  
Assunto(s):Úlcera péptica   Inflamação   Intestinos   Permeabilidade intestinal   Compostos bioativos

Resumo

Úlceras pépticas são lesões que acometem tanto o tecido gástrico quanto duodenal e o número de casos cresce em função do uso de anti-inflamatórios não esteroidais (AINEs) utilizados no tratamento de diversas doenças crônicas, além de hábitos inadequados, como consumo excessivo de álcool e tabagismo. Desde a descoberta e implantação do uso de inibidores da bomba de prótons (IBP), a incidência de úlceras gástricas diminuiu, porém, houve aumento das lesões intestinais, uma vez que os IBP não garantem proteção ao intestino. O epitélio é danificado durante a inflamação intestinal devido à ação de citocinas inflamatórias, como o TNF, resultando em ulceração. Para proteger as camadas mais profundas da parede intestinal, a barreira intestinal regula rigidamente a passagem de moléculas pró-inflamatórias, microrganismos, toxinas e antígenos. Malvidina e cianidina demonstraram ser eficazes contra úlceras duodenais induzidas por uma tríade chamada polifarmácia (combinação de PPI e AINE) e úlceras intestinais induzidas por ácido acético (Fapesp 2016-20600-0), reduzindo a presença de mediadores inflamatórios no intestino. No entanto, o mecanismo de ação no qual esse reparo ocorre não está claro. Assim, o objetivo deste trabalho é investigar a ação da malvidina e da cianidina na mucosa intestinal quanto à capacidade de manter sua integridade e se essas ações justificam os resultados observados até o momento. Portanto, testes celulares serão realizados para analisar se a proteção intestinal observada está relacionada à manutenção da integridade intestinal por meio de testes dos modelos de viabilidade celular, apoptose, cicatrização de feridas, ensaio de proliferação EdU, testes de permeabilidade utilizando as câmaras de Ussing (cálcio switch e tratamento com citocinas) e organóides. Os resultados obtidos fornecerão informações relevantes sobre os mecanismos de ação envolvidos na atividade farmacológica dessas moléculas e contribuirão para o futuro desenvolvimento desses compostos como opção terapêutica no tratamento de doenças gastrointestinais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)