Busca avançada
Ano de início
Entree

História de longa-duração, interação e mudança: o papel das dispersões linguísticas e das redes de relações nas Guianas orientais (0 - 1650 AD)

Processo: 21/12686-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 22 de março de 2022
Vigência (Término): 21 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Arqueologia - Arqueologia Pré-histórica
Pesquisador responsável:Eduardo Góes Neves
Beneficiário:Bruno de Souza Barreto
Supervisor no Exterior: Carla Jaimes Betancourt
Instituição-sede: Museu de Arqueologia e Etnologia (MAE). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universität Bonn, Alemanha  
Vinculado à bolsa:19/07763-6 - Materialidade e espaço social: uma arqueologia de unidades domésticas no maciço oriental das Guianas, BP.DR
Assunto(s):Amapá   Redes de interação   Guiana

Resumo

Na época da invasão europeia, diz-se que algumas partes da Amazônia se caracterizavam pela existência de formações sociais plurais, multiétnicas e multilíngues. Embora agora se saiba que gradientes distintos na densidade populacional e na estrutura política existiam em diferentes cenários amazônicos, alguns padrões gerais também são claramente visíveis. A transição para o ano 1000 AD, por exemplo, está associada a grandes mudanças sociopolíticas em toda a Amazônia, quando o aumento da diversidade cultural, evidências de conflito e sociedades integradas em grande escala são vistos no registro arqueológico. Esse processo é evidente no Baixo Amazonas e está parcialmente relacionado ao crescimento demográfico dos últimos cinco séculos antes da invasão europeia. No cenário regional do Amapá-Guianas Orientais, essas transformações também estão presentes pelo surgimento de uma infinidade de estilos cerâmicos, modos de deposição, bem como o surgimento do megalitismo e outras formas de engenharia monumental. Essas mudanças parecem ser o resultado de fenômenos desencadeados por um processo duplo: 1) a transmissão cultural filogenética historicamente dada por expansões linguísticas de longa-duração e 2) o suposto fortalecimento das redes de interação durante os últimos séculos antes da chegada dos europeus, que poderia ter produzido processos de etnogênese por meio de assimilação, casamentos exogâmicos, guerra, comércio e empréstimos variados. Através de Sistemas de Informação Geográfica (SIG), datações por radiocarbono, análise de artefatos, dados espaciais de assentamentos e arqueometria, esta pesquisa tem como objetivo avaliar os significados do que é visto no registro arqueológico da era da cerâmica tardia no Amapá, bem como o papel das dispersões de linguísticas e redes de interação sobre sua formação. A questão central é direcionada a responde se tais processos engendraram o nascimento de um sistema regional na foz do Amazonas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)