Busca avançada
Ano de início
Entree

"Modelagem espaço-temporal de zika e chikungunya no Brasil considerando três diferentes escalas geográficas e mudanças de climáticas"

Processo: 21/10212-1
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de janeiro de 2022
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Saúde Coletiva - Epidemiologia
Pesquisador responsável:Francisco Chiaravalloti Neto
Beneficiário:Raquel Gardini Sanches Palasio
Instituição-sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Análise espacial   Febre de Chikungunya   Mudança climática   Vírus Zika
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Análise Espacial | Chikungunya | Maxent | Mudanças Climáticas | Zika | Análise Espacial

Resumo

A chikungunya e zika são arboviroses consideradas doenças tropicais negligenciadas e emergentes. São causadas por vírus transmitidos, nas Américas, pela picada de mosquitos da espécie Aedes aegypti. São doenças sujeitas às mudanças climáticas, pois as variações de temperatura e precipitação podem afetar a sobrevivência, reprodução e distribuição dos vírus e seu vetor. O objetivo deste estudo é investigar, modelar e predizer os padrões espaço-temporais da ocorrência de zika, chikungunya considerando três diferentes escalas geográficas (municípios do Brasil, áreas de ponderação no estado de São Paulo e setores censitários nos municípios de Campinas e da Baixada Santista) e mudanças climáticas. Visa também identificar aglomerados espaciais e espaço-temporais para a ocorrência simultânea de zika, chikungunya e dengue nos municípios da Baixada Santista e Campinas. Serão feitas modelagens de distribuição potencial, utilizando o algoritmo de máxima entropia, e espacial, por meio de estatística Bayesiana e de varredura. Serão considerados os casos notificados desses agravos entre 2015 até 2022, georreferenciados segundo as respectivas escalas geográficas, informações sobre variáveis ambientais, bem como variáveis demográficas, socioeconômicas e de atenção de saúde. Para as predições futuras, será utilizado o modelo climático regional HadGEM2-ES do período de 2041-2060, considerando dois cenários de mudança climática possíveis: SSPs (Shared Socio-economic Pathways) 126 (menor aumento nas emissões de gases de efeito estufa) e 585 (maior aumento). Serão gerados mapas da distribuição espacial do presente e do futuro para ocorrências de zika e chikungunya no Brasil, estado de São Paulo, Baixada Santista e Campinas. Com os resultados deste trabalho poderemos predizer, tanto no presente, como no futuro, bem como nas três escalas geográficas consideradas, as áreas de risco para ocorrência desses agravos. Com isso, contribuiremos para eleger áreas prioritárias para a implementação de atividades de vigilância entomológica, epidemiológica e de controle, visando evitar ou minimizar a sua ocorrência.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)