Busca avançada
Ano de início
Entree

Boas práticas de fabricação de vesículas extracelulares derivadas de células do estroma mesenquimal para reparo do tecido cardíaco após infarto do miocárdio

Processo: 21/13027-0
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de agosto de 2022
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Katashi Okoshi
Beneficiário:Luana Urbano Pagan
Supervisor no Exterior: Carolina Galvez-Monton
Instituição-sede: Faculdade de Medicina (FMB). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Local de pesquisa: Instituto de Investigación Germans Trias i Pujol (IGTP), Espanha  
Vinculado à bolsa:18/07048-2 - Influência da empagliflozina no miocárdio de ratos com insuficiência cardíaca induzida por estenose aórtica, BP.PD
Assunto(s):Cultura de células   Infarto do miocárdio   Vesículas extracelulares   Cardiologia

Resumo

Dentre as principais doenças cardiovasculares está o infarto do miocárdio (MI). Após o MI, uma parte do tecido miocárdico não tem eficiência para regeneração em novo tecido cardíaco funcional. Em vez disso, é formado na área infartada uma cicatriz. A extensão da cicatriz formada determina a tendência à remodelação cardíaca adversa e o mau funcionamento cardíaco. Dada a capacidade limitada de auto renovação, estratégias baseadas em células para regenerar os cardiomiócitos perdidos ou para promover o reparo endógeno tornou-se importante, e busca de terapias de engenharia de tecido para o tratamento do IM passaram a ser pesquisadas. Nesse contexto, células estromais mesenquimais (MSC) cultivadas in vitro, principalmente a partir de tecido adiposo cardíaco e Human Wharton's jelly-derived (células do cordão umbilical), têm sido estudadas. As vesículas extracelulares (EV) são fatores ativos secretados pelas MSCs, que desempenham papel na sinalização parácrina e na comunicação célula a célula. No entanto, seu mecanismo de ação, as vias de sinalização ativadas e a via de administração ideal para permitir que a dose EV seja localmente suficiente para os efeitos benéficos permanecem desconhecidos. Nesse sentido, este estudo tem como objetivo isolar o EV de MSC derivadas de Human Wharton's jelly-derived (WJ) sob Boas Práticas de produção (GMP) e avaliar seus efeitos anti-inflamatórios in vitro. Além disso, produzir scaffolds cardíacos com MSC-EV, implantar em modelo suíno de IM, avaliar a função cardíaca e mortalidade. Métodos: A produção e o isolamento das vesículas extracelulares de WJ- MSC serão realizados em condições de GMP. As análises de transcriptômica e proteômica serão realizadas para distinguir as moléculas funcionais contidas nas EV. Os níveis de citocinas circulantes serão medidos nos sobrenadantes de cultura de células por ELISA. Os scaffolds pericárdicos descelularizados serão obtidos no BST's Tissue Bank. Os scaffolds serão enriquecidos com EV com 20 ou 40 milhões de MSC, WJ misturados em um hidrogel de peptídeo de grau GMP. Os scaffolds de pericárdio enriquecido com MSC, WJ-EV serão implantados em suínos com IM. Quarenta animais serão divididos em quatro grupos: MI + sem implantação scaffold (n = 10), MI + implantação scaffold (n = 10), MI + scaffold com baixa dose EV (n = 10) e MI + scaffold de alta dose EV (n = 10). A função cardíaca será avaliada por ressonância magnética. Os animais serão sacrificados 1 mês após a indução do IM. Os tecidos serão coletados para análises em estudos futuros. Os dados gerais serão analisados estatisticamente com a análise estatística mais adequada correspondente de acordo com o tipo de dado e distribuição de normalidade. O nível de significância será definido em 5%. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)