Busca avançada
Ano de início
Entree

Inovações na formulação de cerâmica de zircônia para manufatura aditiva por projeção digital de luz: desenvolvimento, análise mecânica e estudo de caso

Processo: 21/12612-7
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de março de 2022
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Mecânica
Pesquisador responsável:Carlos Alberto Fortulan
Beneficiário:Giovanna Rubo de Rezende
Instituição-sede: Escola de Engenharia de São Carlos (EESC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Assunto(s):Impressão tridimensional   Fotopolimerização   Cerâmica (materiais cerâmicos)   Desenvolvimento de novos materiais   Zircônia

Resumo

O desenvolvimento de formulações de cerâmicas de zircônia para manufatura aditiva vem assumindo relevância crescente dada a importância desses materiais para diferentes aplicações industriais e em biotecnologia. O super-carregamento de pós na suspensão cerâmica é a chave para densificação das peças durante a sinterização, onde resinas auxiliadas por solventes, dispersantes e veículos orgânicos exercem particular influência não só na diminuição da viscosidade das suspensões, como também na interação entre camadas de deposição e, sobretudo, nas propriedades mecânicas finais da peça sinterizada. Neste projeto, buscar-se-ão novos avanços nas formulações de suspensões de cerâmica de zircônia estabilizada por ítrio para manufatura aditiva (AM) por projeção digital de luz (DLP) e fotopolimerização em cuba (VP) que serão preparadas empregando mínima quantidade de solvente e óleos vegetais como dispersantes. Essas formulações serão caracterizadas por meio da análise do comportamento reológico (através do teste de viscosidade), estabilidade (através do teste de sedimentação) e modificação da superfície das partículas do pó (através do "Fourier transform infrared spectrum"). Após a definição das proporções apropriadas de cada elemento de composição das fórmulas, peças em cerâmica serão manufaturadas em uma máquina projetada e construída para esse fim. Após a sinterização, amostras de dimensões apropriadas serão avaliadas quanto à contração e densidade e serão submetidas a testes mecânicos de resistência à flexão, compressão e desgaste; outras peças serão analisadas por microscopia eletrônica de varredura (MEV) quanto à presença de porosidades e rachaduras e quanto à rugosidade superficial. Um estudo de caso será realizado em braquetes ortodônticos produzidos com as formulações estudadas os quais serão submetidos a testes tribológicos, visando à aplicação dos resultados na prática ortodôntica e para eventual futura produção industrial. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)