Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo sobre a bioatividade de terpenóides de fontes alimentares na proliferação e diferenciação de células musculares esqueléticas

Processo: 22/01328-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2022
Vigência (Término): 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Ciência e Tecnologia de Alimentos - Ciência de Alimentos
Pesquisador responsável:Eduardo Purgatto
Beneficiário:Vanessa Andreatta de Quadros
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas (FCF). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07914-8 - FoRC - Centro de Pesquisa em Alimentos, AP.CEPID
Assunto(s):Compostos bioativos   Óleos voláteis   Mediadores da inflamação   Regeneração muscular   Citocinas   Bioatividade   Terpenos   Diferenciação celular

Resumo

Apesar do tecido muscular esquelético ter uma propriedade única de auto reparação, uma lesão muscular pode ser induzida por vários meios, e se a lesão resultar em reparação tecidual deficiente pode levar a uma perda funcional. Por tanto, a busca por novas moléculas com atividade pró-regenerativa tem despertado o interesse científico. Neste contexto, terpenos são compostos bioativos que vem ganhando destaque devido à capacidade de modular a produção de citocinas pro- e anti-inflamatórias envolvidas no processo de regeneração muscular. No entanto, os efeitos dos terpenos encontrados em frutas e especiarias na modulação de citocinas e de outros mediadores de inflamação (ex: mioquinas, lipoxinas, resolvinas, protectinas e maresinas) ainda é pouco ou nada conhecido. Além disso, pouco se sabe em relação aos efeitos diretos de tais compostos no processo de regeneração e na manutenção da massa muscular. Desta forma, o presente estudo visa avaliar os efeitos de óleos essenciais ricos em terpenos nos mecanismos celulares ligados a regeneração do músculo esquelético, a partir da modulação de citocinas e de outros mediadores envolvidos neste processo. Quatorze alimentos consumidos pela população brasileira terão seus óleos essenciais (ricos em terpenos) extraídos por CO2 supercrítico e encapsulados em fosfolípides. Os perfis dos compostos constituintes dos óleos serão analisados em GC/MS antes e depois da encapsulação dos óleos essenciais, visando a caracterização e o monitoramento da sua composição. Os efeitos biológicos dos óleos encapsulados serão testados em células C2C12, linhagem mioblástica de músculo esquelético murino, a partir das análises de citocinas, mioquinas, fatores de crescimento, fatores de transcrição, prostaglandinas e mediadores de pró-resolução de inflamação. Adicionalmente, uma estratégia de validação dos resultados mediante um sistema de cultura 3D será estabelecida para o óleo essencial mais promissor. Tendo em vista a escassez de informação em relação à capacidade de terpenos modular o processo de regeneração e de manutenção da massa muscular; e o total desconhecimento do efeito de tais compostos na síntese e liberação de mioquinas e de mediadores de resolução de inflamação, este estudo trará importante contribuição ao destacar o potencial dos compostos terpênicos presentes em alimentos consumidos pela população na diminuição do risco de desenvolvimento de disfunções musculares, comuns em processos como perda de massa muscular no envelhecimento, caquexia ou mesmo em lesões provocadas por exercício físico intenso. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)