Busca avançada
Ano de início
Entree

Ciantraniliprole entregue por nanopartículas de mesoporo de sílica e lignina no controle da transmissão do tomato chlorosis virus (ToCV) e do tomato severe rugose virus (ToSRV) por Bemisia tabaci MEAM1

Processo: 22/00500-2
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Fitossanidade
Pesquisador responsável:Jorge Alberto Marques Rezende
Beneficiário:Felipe Franco de Oliveira
Supervisor no Exterior: Jason C. White
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Local de pesquisa: Connecticut Agricultural Experiment Station (CAES), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:19/03899-0 - Avaliação de aspectos epidemiológicos do Mosaico Dourado do tomateiro: potenciais de possíveis hospedeiros reservatório e amplificador e dinâmica espacial da transmissão do vírus por Bemisia tabaci MEAM1, BP.DR
Assunto(s):Doenças de plantas   Vetores de doenças de plantas   Virologia   Controle químico   Nanotecnologia   Tomate   Bemisia tabaci

Resumo

O tomate é considerado uma das culturas mais importantes do Brasil, tanto do ponto de vista econômico quanto social. Diversas doenças afetam esta importante cultura, principalmente os vírus transmitidos por Bemisia tabaci MEAM1, devido ao alto grau de complexidade e opções limitadas de manejo. O crinivirus tomato chlorosis virus (ToCV) e o begomovirus tomato severe rugose virus (ToSRV), possuem grande importância devido à sua interferência no desenvolvimento e na produtividade do tomateiro. Não existem variedades de tomate suficientemente resistentes aos vírus. O principal método de manejo da doença é o controle químico do vetor, embora essa abordagem seja altamente ineficiente e suas incidências ainda sejam observadas em campos comerciais. Isso ocorre em grande parte porque os inseticidas não conseguem prevenir a introdução dos vírus nas lavouras, principalmente devido ao influxo constante de insetos virulíferos de fora da área. Além disso, os inseticidas podem não afetar ou matar o vetor em tempo hábil para evitar a inoculação do vírus na planta. A crescente demanda por medidas de controle ambientalmente corretas e a necessidade contínua de controle do ToCV e ToSRV requer novas abordagens para reduzir o volume e a frequência de aplicação de inseticidas em lavouras de tomate, bem como o aumento de sua eficiência. Para tanto, a nanotecnologia demonstra potencial significativo como ferramenta de controle de insetos e possivelmente a transmissão de vírus de plantas por esses vetores. O uso de ingredientes ativos associados a nanopartículas pode ser de grande ajuda para melhorar a eficácia dos inseticidas na prevenção da introdução do vírus nas lavouras. Este estudo visa melhorar o desempenho do inseticida ciantraniliprole no controle de B. tabaci MEAM1 através do uso de dois sistemas nanocarreadores para proporcionar uma redução sustentável na transmissão de ToCV e ToSRV. Espera-se que a nanotecnologia possibilite o desenvolvimento de uma nova plataforma de formulações para controle dessas pragas enquanto reduz os impactos negativos sobre os seres humanos e o meio ambiente. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)