Busca avançada
Ano de início
Entree

Padronização da técnica de PCR digital para o diagnóstico da raiva em comparação às técnicas IFD, PB e RT-qPCR

Processo: 21/13284-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de março de 2022
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Medicina Veterinária - Medicina Veterinária Preventiva
Pesquisador responsável:João Pessoa Araújo Junior
Beneficiário:Beatriz Helena Ferrari
Instituição-sede: Instituto de Biotecnologia (IBTEC). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Zoonoses   Raiva (doença infecciosa)   Vírus de DNA   Reação em cadeia por polimerase (PCR)   Reação em cadeia da polimerase via transcriptase reversa quantitativa (qRT-PCR)   Técnica indireta de fluorescência para anticorpo

Resumo

A raiva é uma zoonose causada por um vírus RNA. Sua transmissão ocorre a partir da saliva de mamíferos infectados, com destaque para os quirópteros. A doença provoca encefalite aguda e é letal de maneira que causa, anualmente, 59 mil mortes humanas. A economia dos países também é afetada devido aos gastos com tratamento, controle e prejuízos na pecuária. Para o diagnóstico, a Organização Mundial da Saúde e a Organização Mundial de Saúde Animal preconizam a Imunofluorescência direta (IFD) concomitante à prova biológica (PB). No entanto, técnicas moleculares, como a qPCR e a PCR digital (dPCR), mostram-se testes rápidos nos quais detecta-se o agente mesmo em baixas quantidades. Dessa forma, o presente estudo busca padronizar o diagnóstico de raiva pela dPCR, a fim de trazer novas possibilidades de detecção dessa doença.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)