Busca avançada
Ano de início
Entree

A fabricação de uma história da verdade em Michel Foucault

Processo: 22/02134-3
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2022
Vigência (Término): 31 de maio de 2023
Área do conhecimento:Ciências Humanas - Filosofia - História da Filosofia
Pesquisador responsável:Pedro Paulo Garrido Pimenta
Beneficiário:Rodrigo de Oliveira Figueiredo
Supervisor no Exterior: Orazio Irrera
Instituição-sede: Faculdade de Filosofia, Letras e Ciências Humanas (FFLCH). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: Université Vincennes Saint-Denis (Paris 8), França  
Vinculado à bolsa:20/08046-3 - A fabricação de uma história da verdade em Michel Foucault, BP.MS
Assunto(s):História da filosofia contemporânea   Discursos   Ideologia   Verdade   Michel Foucault

Resumo

Na primeira conferência de A verdade e as formas jurídicas, Michel Foucault afirma ter como um de seus objetivos mostrar que as condições políticas e econômicas não constituem um obstáculo para o sujeito de conhecimento, mas aquilo através do que ele é formado, e, portanto, a condição para a produção da verdade. Para Foucault, todo saber é produzido a partir das condições políticas - a partir das relações de poder -, e não apesar delas. Nesta mesma conferência, ele também afirma que foi a concepção de Nietzsche do conhecimento como uma invenção que permitiu a ele, a partir de então, formular a ideia de que a verdade tem uma história - a história da formação dos domínios de saber a partir das práticas. Munido dessa ideia, Foucault colocou em relevo, em algumas das suas obras e cursos dos anos 70, a implicação mútua entre poder e saber como elemento de explicação para a produção de sujeitos e objetos.Um dos pontos centrais da minha pesquisa de mestrado é mostrar como Foucault conseguiu se distanciar de um tipo de pensamento que ele chama, também nesta primeira conferência de A Verdade e as Formas Jurídicas, de "marxismo acadêmico". Para ele, esta era uma tendência que, a partir do modelo de análise da ideologia, concebia o poder enquanto fator que obscurece as relações do sujeito com a verdade. Dada a importância que a crítica à noção de ideologia assume na formulação da "política da verdade" de Foucault - importância que ele reiterou em diversas obras e entrevistas -, pretendo, neste estágio de pesquisa, investigar como ele entendia e se afastava, na época em que empreendeu suas próprias investigações genealógicas, das formas de análise que partiam dessa noção, e como este afastamento pode ser compreendido em um quadro mais geral das diferenças de Foucault com o marxismo. Para levar a frente esse intuito, será de fundamental ajuda contar com a orientação do Professor Orazio Irrera, da Université Paris 8, professor que tem se debruçado sobre essa temática. Poderei, em um estágio de seis meses, me aproximar do seu laboratório de pesquisa, de outros pesquisadores da área que vivem na França e, também, ter acesso aos arquivos de Foucault que atualmente se encontram na Biblioteca Nacional da França (BnF). (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)