Busca avançada
Ano de início
Entree

Edição de genes via multiplex CRISPR/Cas9- geração de BCG knockout não marcado compatível com o teste cutâneo DIVA

Processo: 21/13879-7
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Luciana Cezar de Cerqueira Leite
Beneficiário:Luana Moraes
Supervisor no Exterior: Johnjoe McFadden
Instituição-sede: Instituto Butantan. Secretaria da Saúde (São Paulo - Estado). São Paulo , SP, Brasil
Local de pesquisa: University of Surrey, Inglaterra  
Vinculado à bolsa:17/17218-0 - Implantação da plataforma de CRISPR-Cas9 em micobactéria: investigação do sistema ESX-1 na imunogenicidade de BCG, BP.DD
Assunto(s):Tuberculose bovina   Desenvolvimento de vacinas   Vacinas   Vacina BCG   Diagnóstico precoce   Controle de doenças   Repetições palindrômicas curtas agrupadas e regularmente espaçadas   CRISPR-Cas9

Resumo

A tuberculose (TB) é um problema de saúde global. Além da questão de saúde pública, a doença também é um problema econômico na pecuária. A vacinação é a estratégia mais econômica para o controle da TB. Até agora, a única vacina licenciada é a BCG, uma cepa viva atenuada do Mycobacterium bovis. Embora tenha várias vantagens, a proteção BCG diminui com o tempo, variando de 0 a 80% em adultos. O melhor cenário para o controle da doença é a combinação da vacinação e do diagnóstico precoce. Em bovinos, o controle da TB é baseado no teste e descarte, o que reforça a importância de um diagnóstico mais preciso. O teste tuberculínico (PPD) é usado atualmente, mas não distingue o BCG de outras micobactérias (patogênicas e ambientais). Foi desenvolvido um novo teste diagnóstico capaz de Diferenciar Animais Infectados de Vacinados (DIVA), baseado em antígenos imunodominantes presentes em M. bovis e ausentes em BCG; a inclusão de antígenos adicionais que se mostraram dispensáveis à persistência in vivo do bacilo exibiu sensibilidade aumentada. Um BCG KO compatível com DIVA deficiente desses antígenos foi construído por meio de um procedimento muito trabalhoso e demorado; será necessária a eliminação dos genes de resistência a antibióticos do genoma. Mostramos a eficiência e versatilidade do CRISPR / Cas9 para a geração de KOs não marcados. Propomos induzir múltiplos nocautes de genes para gerar uma cepa BCG KO não marcada compatível com DIVA. Esta cepa será transformada para obter a expressão do adjuvante LTAK63 para melhorar a proteção contra o desafio de MTB/BTB. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)