Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação dos astrócitos e da adenosina em regiões do tronco encefálico na geração das atividades simpática e respiratória de roedores submetidos à hipóxia mantida.

Processo: 22/05308-2
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de junho de 2022
Vigência (Término): 31 de maio de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Benedito Honorio Machado
Beneficiário:Vinícius de Paula Castania
Instituição-sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15957-2 - Modulação astrocítica dos neurônios bulbares envolvidos com a geração e controle das atividades simpática e respiratória de roedores submetidos à hipóxia, AP.TEM
Assunto(s):Adenosina   Astrócitos   Camundongos   Hipóxia

Resumo

Os astrócitos desempenham um papel importante no controle da excitabilidade neuronal, por meio da modulação da transmissão sináptica, liberando moléculas de sinalização ou "gliotransmissores". Diversos estudos sugerem que os astrócitos podem influenciar as atividades dos circuitos neurais controlando diversas funções fisiológicas, mas ainda poucos estudos foram realizados para avaliar se os astrócitos podem modular diretamente redes neurais envolvidas na geração central da atividade simpática com impacto direto na função cardiovascular. Neste sentido, a hipótese do presente subprojeto é que os astrócitos da superfície ventral do bulbo participam da geração central da atividade simpática e o controle da função cardiovascular de camundongos por meio da modulação da transmissão sináptica nos neurônios bulbo-espinhais e pré-simpáticos desta região. Neste estudo, o nosso foco será a região ventrolateral do bulbo (RVLM), onde a modulação astrocítica da excitabilidade neuronal e/ou da transmissão sináptica afetaria diretamente a atividade simpática e a função cardiovascular. Avaliaremos os efeitos dos aumentos da concentração intracelular de cálcio nos astrócitos do RVLM (optogenética) no controle da excitabilidade (eletrofisiologia) e nos níveis de cálcio intracelular (análise funcional de imagens em células) nos neurônios geradores da atividade simpática desta região, bem como nos níveis da atividade simpática e na função cardiovascular de camundongos.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)