Busca avançada
Ano de início
Entree

Detecção in vivo e não invasiva dos efeitos do uso de produtos sobre o ácido hialurônico na pele humana

Processo: 22/03955-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pesquisa Inovativa em Pequenas Empresas - PIPE
Vigência (Início): 01 de maio de 2022
Vigência (Término): 30 de abril de 2024
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Biomédica
Pesquisador responsável:Lázaro Pinto Medeiros Neto
Beneficiário:Lázaro Pinto Medeiros Neto
Empresa:Probes Inovação e Desenvolvimento Tecnológico Ltda. - ME
CNAE: Pesquisa e desenvolvimento experimental em ciências físicas e naturais
Vinculado ao auxílio:21/14696-3 - Detecção in vivo e não invasiva dos efeitos do uso de produtos sobre o ácido hialurônico na pele humana, AP.PIPE
Assunto(s):Espectroscopia óptica   Ácido hialurônico   Imuno-histoquímica   In vivo   Pele   Envelhecimento da pele   Prevenção   Cosméticos

Resumo

O Ácido Hialurônico (AH) é um glicosaminoglicano na pele, que tem como função garantir a elasticidade e firmeza, por preencher os espaços intracelulares, proporcionando um aspecto jovial. Uma das principais características deste componente é promover maior hidratação na pele. Monitorar o AH na pele humana in vivo e sem procedimentos invasivos é de grande importância comercial, pois permite a aquisição de informações específicas relacionadas ao papel do AH no processo do envelhecimento cutâneo, promovendo o desenvolvimento de novos produtos cosméticos inovadores e mais eficazes. Este projeto de pesquisa propõe a avaliação dos efeitos do uso de produtos anti-aging no AH endógeno, utilizando o processo desenvolvido durante o PIPE-fase 1. Além disso, propõe-se a quantificação do AH endógeno com outros marcadores celulares nas biópsias de pele obtidas durante a fase 1 do estudo, permitindo um padrão para a presença de AH em cada camada cutânea. No estudo será avaliada a pele in vivo de participantes de estudo em diferentes faixas etárias pela ERC, antes e após o uso do produto teste. A análises serão realizadas nos tempos basal e após trinta (T30), sessenta (T60) e noventa (T90) dias de uso do produto. Além disso, visando estabelecer uma quantidade detalhada do AH nas camadas da pele (estrato córneo, granuloso, espinhoso, germinativo e derme) será utilizado novos marcadores para AH nas amostras de pele obtidas durante a fase 1. Portanto, espera-se, neste estudo fase 2, que a ERC identifique as mudanças ocasionadas pelo uso de produtos que visam retardar o envelhecimento. Por ter sido desenvolvido durante o PIPE-fase 1 um processo rápido, não invasivo e in vivo para avaliação do AH utilizando a ERC, acredita-se que este processo se torne viável para as empresas que necessitam validar o efeito de seus produtos. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)