Busca avançada
Ano de início
Entree

Compostos derivados do ácido cinâmico como biomodificadores no pré-tratamento de dentina: ação antimicrobiana, antibiofilme e efeito sobre a resistência de união à dentina

Processo: 22/02591-5
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2022
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Aimée Maria Guiotti
Beneficiário:Larissa de Souza Oliveira
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Assunto(s):Materiais dentários   Prótese dentária   Produtos com ação antimicrobiana   Resistência de união (odontologia)   Ciclagem térmica (odontologia)   Compostos fenólicos   Microtração   Metaloproteinases   Biofilmes   Testes de sensibilidade microbiana

Resumo

A estabilização a longo prazo da interface compósito-adesivo-dentina representa um grande desafio na prática odontológica restauradora. Nesse contexto, o uso de compostos fenólicos biomodificadores de colágeno, foi proposto para evitar a degradação da camada híbrida. O ácido cinâmico e seus derivados são compostos fenólicos que se destacam pelas suas múltiplas aplicações médicas. Entre elas, suas potentes atividades antioxidante e antimicrobiana. Nesse contexto, esse estudo se propõe avaliar: 1) A atividade antimicrobiana/antibiofilme de compostos derivados sinteticamente do ácido cinâmico; 2) Analisar a resistência de união da interface compósito-adesivo-dentina após o tratamento dentinário com a solução teste formulada com composto derivado do ácido cinâmico de melhor ação biológica. A atividade antimicrobiana de quatro derivados do ácido cinâmico será avaliada por meio da determinação da concentração inibitória mínima (CIM) e concentração bactericida/fungicida mínima (CMB/CFM) sobre Streptococcus mutans e Candida albicans. Em seguida, os compostos que apresentarem atividade bactericida/fungicida serão avaliados quanto a ação antibiofilme dual-espécies (S. mutans + C. albicans) por contagem das Unidades Formadoras de Colônias (UFCs). Para analisar a resistência de união da interface adesiva compósito-adesivo-dentina, o substrato dentinário será previamente tratado com a solução teste com o composto de melhor desempenho nos testes microbiológicos. 24 dentes naturais humanos serão utilizados. O adesivo Single Bond Universal será aplicado e fotopolimerizado, seguido da aplicação de duas camadas de resina composta de 2 mm de espessura (Z250 XT), que serão acomodadas sobre o substrato e fotopolimerizadas por 20 s cada. Os dentes serão seccionados ao meio, ao longo eixo do dente, sendo uma das metades utilizada na avaliação de resistência de união à microtração 24 horas após o processo adesivo, enquanto a outra metade será submetida a ciclagem térmica (6000 ciclos, 5 e 55°C). Após os testes de resistência a união por microtração, as amostras seguirão para análise do padrão de fratura. Os dados obtidos com a execução desse estudo serão analisados estatisticamente, considerando p<0,05.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)