Busca avançada
Ano de início
Entree

Fotomorfogênese e plasticidade fenotípica de quatro espécies nativas da Mata Atlântica expostas a diferentes níveis de radiação solar

Processo: 21/11140-4
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Recursos Florestais e Engenharia Florestal - Silvicultura
Pesquisador responsável:Ciro Abbud Righi
Beneficiário:Joyce Goulart dos Santos
Instituição-sede: Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (ESALQ). Universidade de São Paulo (USP). Piracicaba , SP, Brasil
Assunto(s):Fitocromo   Radiação solar   Fotomorfogênese   Espécies nativas

Resumo

O plantio de espécies arbóreas nativas é uma forma de suprir a necessidade de madeira do mercado. Porém o plantio dessas essências florestais ainda é baixo no Brasil. A insuficiência de estudos sobre espécies madeireiras nativas e as tecnologias silviculturais restritas a espécies exóticas são fatores limitantes ao plantio em escala comercial. No Brasil, os plantios tropicais florestais existentes são marcados pelo monocultivo e plantios a pleno sol. De outro modo, estudos mostram que o cultivo em consórcio pode ser uma estratégia mais apropriada pelas questões ambientais, sociais e econômicas. A escolha de espécies nativas pode ser baseada na capacidade de adaptação das essências florestais ao ambiente luminoso alterado pela presença de outras plantas. A radiação solar é o fator mais importante na produtividade e no crescimento das plantas, pois tem influência no acúmulo de biomassa, na determinação de sua arquitetura, na perpetuação da espécie, na anatomia e na fisiologia das plantas. Em todo o mundo são raros os estudos realizados verificando-se as respostas das plantas ao ambiente luminoso, muito menos com espécies nativas. Deste modo, este estudo tem como objetivo analisar as alterações morfológicas de espécies arbóreas nativas de potencial madeireiro em resposta às diferentes intensidades da radiação solar e seu comprimento de onda. Serão avaliadas as modificações arquitetônicas de quatro espécies arbóreas nativas submetidas a quatro tratamentos: 1) pleno sol; 2) sombreamento natural em mata; 3) sombrite 35% preto e; 4) sombrite 35% vermelho. Serão analisadas as características fitométricas das plantas como, altura do caule e total, largura de copa e diâmetro do colo, distância dos entrenós, número de folhas, área foliar e etc. ao longo do projeto. Também será realizado ao longo do tempo um acompanhamento fotográfico do desenvolvimento e crescimento das mudas assim como desenhos esquemáticos para verificar visual e comparativamente as modificações arquitetônicas das plantas submetidas aos diferentes ambientes. Ao final do projeto será avaliada a biomassa das plantas separando-as em seus componentes: caule com casca, galhos e folhas. Os resultados serão avaliados em contraste, procurando identificar as alterações induzidas em cada tratamento/ambiente luminoso. Espera-se com isso avançar sobre a silvicultura de espécies nativas por verificar as alterações ocasionadas em resposta às diferentes condições de luminosidade na planta juvenil.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)