Busca avançada
Ano de início
Entree

Desenvolvimento de formulações a partir de fitoquímicos para o controle de pragas agrícolas

Processo: 19/26511-8
Linha de fomento:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 01 de novembro de 2022
Vigência (Término): 30 de abril de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia
Pesquisador responsável:Marcia Ortiz Mayo Marques
Beneficiário:Marcia Ortiz Mayo Marques
Anfitrião: Mara Elga Medeiros Braga
Instituição-sede: Instituto Agronômico (IAC). Agência Paulista de Tecnologia dos Agronegócios (APTA). Secretaria de Agricultura e Abastecimento (São Paulo - Estado). Campinas , SP, Brasil
Local de pesquisa: Universidade de Coimbra (UC), Portugal  
Vinculado ao auxílio:17/50338-9 - Do básico ao aplicado: modernização da infraestrutura institucional para o fomento à pesquisa e à inovação do agronegócio (PDIp), AP.PDIP
Assunto(s):Química verde   Fitoquímica   Controle de pragas   Controle de doenças   Óleos essenciais   Demanda de alimentos   Produção agrícola

Resumo

Segundo a Organização das Nações Unidas para a Alimentação e a Agricultura (FAO) a população mundial em 2019 é de aproximadamente 7,7 bilhões de pessoas, com projeção de cerca de 10,9 bilhões em 2100. Este crescimento demandará desafios quanto ao crescimento da produção mundial por alimentos e a redução do impacto ambiental das práticas agrícolas. Estima-se que até 40% da produção agrícola mundial é perdida anualmente em decorrência a ataque de pragas e doenças. O Brasil, é o terceiro exportador mundial de produtos do agronegócio. As perdas na produção agrícola em campo, pós-colheita e nas agroindústrias ocorrem por inúmeros fatores, dentre estes, as doenças causadas por nematoides e micro-organismos fitopatogênicos. O controle de pragas e doenças é realizado por aplicação de defensivos agrícolas, onde desde 2008 o Brasil ocupa a posição de maior consumidor mundial. Os problemas ambientais e a saúde humana causados pelo uso excessivo destes produtos têm demandado, em escala mundial, por produtos que possam contribuir para a produção de alimentos de forma sustentável e que minimizem o impacto ambiental, contribuindo para o desenvolvimento dos pesticidas verdes, dentre estes os fitoprodutos. Dentre as fontes de matéria-prima com potencial para o controle de pragas e doenças encontram-se os óleos essenciais. A principal barreira para a fabricação de produtos a partir dos óleos essenciais deve-se a sua baixa solubilidade em água, volatilidade e possibilidade de degradação por luz e calor. A efetiva utilização dos óleos essenciais no controle de pragas agrícolas requer inovação tecnológica a fim de minimizar os problemas citados. Dentro deste contexto, este projeto tem como objetivo desenvolver formulações à base de óleos essenciais para o controle de nematoides, Meloydogine spp, e do fungo pós-colheita Penicillium digitatum, causador do bolor verde em laranja. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)