Busca avançada
Ano de início
Entree

Materiais porosos ecológicos para a recuperação e reavaliação de metais recuperados de água contaminada

Processo: 22/06829-6
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2024
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia de Materiais e Metalúrgica - Materiais Não-metálicos
Pesquisador responsável:Lucia Helena Innocentini Mei
Beneficiário:Luciana Prazeres Mazur
Instituição-sede: Faculdade de Engenharia Química (FEQ). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Campinas , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/13703-3 - Materiais porosos ecológicos para a recuperação e reavaliação de metais recuperados de água contaminada, AP.TEM
Assunto(s):Desenvolvimento de novos materiais   Materiais porosos   Adsorção (química)   Poluição da água   Reciclagem química   Águas residuárias   Tratamento químico de águas residuárias   Metais

Resumo

A água é um recurso natural crucial e sua qualidade é uma das preocupações mais significativas da humanidade. A poluição antrópica dos recursos hídricos com íons metálicos tem gerado efeitos catastróficos para o homem e o meio ambiente, resultando em uma busca contínua por métodos eficientes e sustentáveis de remoção desses contaminantes metálicos. Este projeto interdisciplinar envolve diferentes áreas do conhecimento e visa o desenvolvimento de materiais biodegradáveis porosos com base em metodologias de baixo custo e ecologicamente corretas, analisadas por Life Cycle Assessment (LCA), e aplicáveis em larga escala. Serão estudadas suas eficiências de adsorção e dessorção, ou seja, a recuperação de diferentes íons metálicos (Cd2+, cromo total - principalmente Cr6+, Cu2+, Mn2+, Ni2+, Zn2+). Após o uso e descarte dos materiais, eles podem reduzir os impactos ambientais relacionados à contaminação do metal. Para aumentar sua capacidade de adsorção, aerogéis, hidrogéis e membranas, preparados a partir de matérias-primas biodegradáveis e/ou renováveis, serão incorporados com nanocelulose e nanoargila com alta capacidade de adsorção. Suas diferentes propriedades, desempenhos, biodegradação e ecotoxicidade serão caracterizadas, buscando investigar seus impactos ambientais do início ao fim na cadeia produtiva. Os materiais atuais usados no tratamento de água não removem totalmente os metais e são incinerados após o uso. Assim, este projeto visa desenvolver materiais porosos com alta capacidade de purificação de águas residuais, recuperação de metais de águas contaminadas e reaproveitamento desses materiais desenvolvidos pós-consumo para aplicação agrícola, minimizando graves problemas ambientais. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)