Busca avançada
Ano de início
Entree

Centro de Pesquisa e Inovação em Biodiversidade e Fármacos

Processo: 22/07984-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de agosto de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Biofísica - Biofísica Molecular
Pesquisador responsável:Leila Maria Beltramini
Beneficiário:Marcela Nunes Argentin
Instituição Sede: Instituto de Física de São Carlos (IFSC). Universidade de São Paulo (USP). São Carlos , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:13/07600-3 - CIBFar - Centro de Inovação em Biodiversidade e Fármacos, AP.CEPID
Assunto(s):Tensoativos   Antifúngicos   Biofilmes   Peptídeos catiônicos antimicrobianos   Farmacorresistência bacteriana
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Agentes surfactantes | Antifungicos | Biofilmes | compostos antimicrobianos | peptídeos antimicrobianos | Resistência Bacteriana | Avaliação da Atividade Antimicrobiana de Compostos Bioativos

Resumo

A descoberta dos antibióticos revolucionou o tratamento médico reduzindo a mortalidade causada por agentes patogênicos, porém, o uso indiscriminado tem selecionado microrganismos multirresistentes que podem gerar surtos de Infecções Relacionadas à Assistência à Saúde (IRAS). Estima-se que cerca de 700.000 mortes por ano sejam atribuídas por infecções resistentes aos antimicrobianos e ainda, se nada for feito, esse número pode chegar a 10 milhões de mortes pelo mesmo motivo em 2050. Em 2017, baseados nos dados práticos vivenciados nos diversos hospitais do mundo, a OMS publicou uma lista que engloba as bactérias mais resistentes que mais causam IRAS às quais se deve dar prioridade para desenvolvimento de novos fármacos. Dentre elas, estão bactérias já muito conhecidas pelo acrônimo "ESKAPE" de Enterococcus faecium, Staphylococcus aureus, Klebsiella pneumoniae, Acinetobacter baumannii, Pseudomonas aeruginosa e Enterobacter spp., e por apresentam também a capacidade de "escapar" da ação de múltiplos antibióticos. O objetivo do Laboratório de Epidemiologia e Microbiologia Molecular (LEMiMo) é encontrar possíveis fármacos a partir de compostos/extratos enviados pelos outros integrantes do Centro de Pesquisa e Inovação em Biodiversidade e Fármacos (CIBFar), um dos CEPIDs da FAPESP. Este projeto visa avaliar a ação antimicrobiana de diferentes compostos frente a várias bactérias ESKAPE. Após uma triagem, serão determinadas: concentração inibitória mínima e concentração bactericida mínima. Além disso, os mesmos compostos serão avaliados quanto à capacidade de erradicação de biofilme formado por Staphylococcus epidermidis, S. aureus e A. baumannii. Atualmente, existem 30 compostos já disponíveis para teste de erradicação de biofilme e o LEMiMo recebe compostos dos colaboradores em fluxo contínuo para realização de todos os testes. A bolsista deverá, no entanto, aprender a operar o equipamento multiusuário Omnilog (Biolog) usado para padronizar a triagem e verificar a cinética de crescimento, ao invés de uma leitura em ponto final. Além disso, a bolsista irá padronizar um experimento para verificação de interferência de quorum sensing como mecanismo de erradicação de biofilmes usando um painel de Vibrio mutantes a ser adquirido a partir do ingresso da bolsista ao LEMiMo. Por fim, um dos compostos a ser testado é um biossurfactante produzido por uma bactéria termo-halofílica do gênero Bacillus, isolada de reservatório de petróleo. Biossurfactantes são compostos anfifílicos, provenientes de metabolismo secundário microbiano, capazes de reduzir a tensão superficial e interfacial entre fases não miscíveis, possuindo assim, uma ampla gama de aplicações industriais e ambientais. Alguns tipos são conhecidos por apresentarem ação antimicrobiana e, por isso, terem uso na indústria farmacêutica (Inès & Dhouha, 2015). O composto acima mencionado, isolado por pesquisadoras do IFSC-USP, é uma mistura de lipopeptídeos contendo isoformas de surfactinas, iturinas e fengicinas, e apresentou ação inibitória sobre linhagens bacterianas aeróbias e microbicida sobre uma linhagem anaeróbia e sobre linhagens fúngicas fitopatogênicas (Argentin, 2022). Seu potencial uso como agente de biocontrole no ambiente e em formulações de uso humano requer a avaliação de sua ação citotóxica sobre linhagem celular animal. Além disso, sua ação antimicrobiana sobre biofilme bacteriano de linhagem resistente a antibióticos também será testada. A bolsista ingressará em um projeto de grande porte para padronização de técnicas e operação em equipamento multiusuário que requerem grande experiência em laboratório de pesquisa.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)

Publicações científicas
(Referências obtidas automaticamente do Web of Science e do SciELO, por meio da informação sobre o financiamento pela FAPESP e o número do processo correspondente, incluída na publicação pelos autores)
ARGENTIN, MARCELA NUNES; CRUZ, FELIPE DE PAULA NOGUEIRA; SOUZA, ARIANA BORGES; D'AUREA, ELISA MARCELA DE OLIVEIRA; BASTOS, JAIRO KENUPP; AMBROSIO, SERGIO RICARDO; VENEZIANI, RODRIGO CASSIO SOLA; CAMARGO, ILANA LOPES BARATELLA CUNHA; MIZUNO, CASSIA SUEMI. Synthesis and Antibacterial Activity of Polyalthic Acid Analogs. ANTIBIOTICS-BASEL, v. 12, n. 7, p. 12-pg., . (13/07600-3, 19/04788-8, 13/07600-3, 11/13630-7, 22/07984-5, 11/23493-7)

Por favor, reporte erros na lista de publicações científicas utilizando este formulário.