Busca avançada
Ano de início
Entree

Soluções Baseadas na Natureza (SBN) e intervenções urbanísticas para adaptação às mudanças climáticas em áreas urbanas

Processo: 22/06504-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de julho de 2022
Vigência (Término): 30 de junho de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Jean Paul Walter Metzger
Beneficiário:Luciana Schwandner Ferreira
Instituição-sede: Instituto de Estudos Avançados (IEA). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:20/06694-8 - BIOTA SÍNTESE - Núcleo de Análise e Síntese de Soluções Baseadas na Natureza, AP.BTA.NPOP
Assunto(s):Planejamento territorial urbano   Adaptação às mudanças climáticas   Área urbana   São Paulo

Resumo

As cidades, particularmente os grandes centros urbanos, apresentam problemas tanto na infraestrutura e logística urbana, quanto na infraestrutura das áreas verdes (e.g. parques, praças, arborização viária) e azuis (e.g. rios, lagos). Os riscos e impactos associados a essas carências dos centros urbanos são evidentes e cada vez mais frequentes: inundações severas e recorrentes, aquecimento excessivo das superfícies urbanas (criando ilhas de calor), baixa qualidade do ar e aumento do aquecimento urbano diurno e noturno (EMMANUEL, 2005). Os efeitos das mudanças climáticas devem exacerbar ainda mais esses riscos e aumentar as condições de vulnerabilidade de determinados grupos sociais, uma vez que medidas específicas de adaptação não são ainda satisfatoriamente contempladas nas agendas políticas dos municípios brasileiros (DI GIULIO et al., 2019). Contudo, ainda que a urbanização carregue consigo tais problemas, ela apresenta também uma oportunidade para a adaptação às mudanças do clima alinhadas aos objetivos do desenvolvimento sustentável (DUARTE et al., 2019). O objetivo deste projeto de pós-doutoramento é estudar a associação entre infraestrutura verde, intervenções urbanísticas, e seus efeitos em serviços ecossistêmicos, considerando diferentes ambientes urbanos do Estado de São Paulo, na perspectiva de mapear vulnerabilidades climáticas, avaliar adaptação e investigar a factibilidade de intervenções e arranjos urbanos que possam contribuir para a capacidade adaptativa das cidades e melhora da qualidade de vida de seus habitantes. Para tanto, serão utilizados modelos de vulnerabilidade climática e desenvolvidos indicadores de adaptação às mudanças do clima. Serão considerados aspectos ambientais e sociais (a partir de dados censitários e de outras informações coletadas em bases de dados, NEDER et al. (2021); ARAYA-MUÑOZ et al. 2016) e o tipo de construção e o potencial bem-estar (conforto térmico) a ser estimado dentro das habitações. Serão usados ainda modelos preditivos para cenários futuros envolvendo mudanças climáticas e intervenções urbanísticas (aumento da arborização, criação de novas áreas verdes, introdução de novos conceitos arquitetônicos e de desenho urbano, implementação de planos diretores etc.), para avaliar a factibilidade de tais intervenções. Os resultados fornecerão subsídios para a elaboração de estratégias de adaptação às mudanças do clima, identificação de áreas para novos projetos de arborização ou expansão de áreas verdes e ações de redução de vulnerabilidades no Estado de São Paulo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)