Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação da resposta inflamatória e imunomodulação em membranas de policaprolactona incorporadas com os vidros bioativos 45S5, 58S e S53P4

Processo: 22/09045-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Mestrado
Vigência (Início): 30 de setembro de 2022
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina
Pesquisador responsável:Luana Marotta Reis de Vasconcellos
Beneficiário:Marina Santos Fernandes
Supervisor: Rene Olivares-Navarrete
Instituição Sede: Instituto de Ciência e Tecnologia (ICT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de São José dos Campos. São José dos Campos , SP, Brasil
Local de pesquisa: Virginia Commonwealth University (VCU), Estados Unidos  
Vinculado à bolsa:21/09544-0 - Síntese e caracterização de membranas de policaprolactona incorporadas com biovidros 45S5, 58S e S53P4: análise comparativa na osteogênese in vitro e na neoformação in vivo, BP.MS
Assunto(s):Biomateriais   Resposta imune   Imunomodulação   Macrophage   Medicina regenerativa
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:bioactive glass | Biomaterials | immune response | immunomodulation | Macrophage | Regenerative Medicine | Medicina regenerativa

Resumo

Associado ao processo 2021/09544-0, no qual está sendo avaliada a síntese e caracterização de membranas de policaprolactona (PCL) incorporadas aos vidros bioativos 45S5, 58S e S53P4, bem como a osteogênese in vitro e a neoformação óssea in vivo, o presente projeto visa um estágio de pesquisa de cinco meses na Virginia Commonwealth University (VCU). Atualmente, um dos maiores desafios na área de biomateriais e medicina regenerativa é entender a resposta inflamatória e imunomodulação do hospedeiro após a implantação. Sabe-se que as células imunes estão interagindo diretamente entre si e com o biomaterial, gerando uma cascata de eventos que podem levar ao sucesso da integração ou ao fracasso completo. Portanto, o objetivo deste projeto é complementar o estudo biológico desses biomateriais através da análise da resposta inflamatória e imunomodulação, para melhor compreensão da resposta do hospedeiro, além da investigação de eventos celulares e moleculares decorrentes da implantação. Para isso, serão realizados testes in vitro e in vivo. Para os testes in vitro, células de medula óssea serão isoladas do fêmur de camundongos C57Bl6 e cultivadas por sete dias, e macrófagos serão gerados em meio de cultura suplementado com fator estimulador de colônias de macrófagos. Após 24 horas os meios serão coletados e, a análise das citocinas inflamatórias de IL-1², IL-4, IL-6, IL-10, IL-17 e TNF± será realizada por ensaios imunoenzimáticos (ELISA), assim como a análise da expressão dos genes inflamatórios Arg1, l1b, Nos2, Tnf, Il1rn, Tgfb1. Para os testes in vivo, camundongos machos C57BL/6 10 semanas (Jackson Strain #000664) serão submetidos à mesma cirurgia realizada no projeto de pesquisa de mestrado da aluna para criar um defeito ósseo e preenchê-lo com os biomateriais, após 24 horas, 3 e 7 dias de pós-operatório, o sangue será coletado por punção cardíaca para o ensaio Multiplex ELISA. Os fêmures serão removidos para análise multicolorida por citometria de fluxo, que irá caracterizar a porcentagem de células imunes presentes no local da lesão. Os dados serão analisados por softwares adequados para cada teste, em seguida os dados serão analisados estatisticamente, inicialmente por meio do teste de normalidade visando a aplicação do teste estatístico apropriado. O nível de significância adotado será o valor convencional de 5%. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)