Busca avançada
Ano de início
Entree

Os papéis do óxido nítrico (NO) e das espécies reativas do oxigênio (ERO) na agregação plaquetária induzida por células tumorais humanas de mama triplo-negativo

Processo: 22/09228-3
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de agosto de 2022
Vigência (Término): 31 de julho de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Bioquímica - Biologia Molecular
Pesquisador responsável:Hugo Pequeno Monteiro
Beneficiário:Isabelle Turco de Almeida
Instituição-sede: Centro de Terapia Celular e Molecular. Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:18/15038-7 - O desenvolvimento tumoral sob a ótica da sinalização celular redox: modulação temporal da produção de óxido nítrico e espécies reativas de oxigênio, AP.TEM
Assunto(s):Biologia celular   Neoplasias de mama triplo negativas   Progressão tumoral   Tromboembolismo   Células tumorais   Óxido nítrico

Resumo

A Organização Mundial da Saúde (OMS) aponta o câncer como uma das principais causas de morte no mundo. O microambiente do tumor pode ser descrito como uma inflamação crônica, como uma "ferida" que não cicatriza. Neste ambiente inflamatório crônico são produzidas citocinas inflamatórias, espécies reativas de oxigênio (ERO) e o óxido nítrico (NO), que influenciam nos processos de sinalização celular e atuando nas transições epitelial-mesenquimal - EMT e mesenquimal-epitelial- MET, favorecendo a disseminação tumoral. Estudos mostram que indivíduos portadores de tumores sólidos possuem anormalidade na ativação do sistema de coagulação, o que acaba resultando em tromboembolismo, facilitando a disseminação tumoral por meio da secreção de proteínas, lipídeos bioativos e expressão de moléculas de superfície existente nas plaquetas. Estes eventos atuam como facilitadores da disseminação tumoral. Entre os distintos tipos de cânceres o câncer de mama, que envolve tumores sólidos através da hiper proliferação ductal, é o tipo de câncer que mais acomete mulheres no Brasil. No câncer de mama assim como em outros tipos de câncer, a metástase à órgãos distantes depende da interação entre microambiente linfático e sanguíneo e células tumorais. Estas interações propiciam o estabelecimento de novas colônias de células tumorais em órgãos distantes como ossos, pulmão, fígado e cérebro. Entretanto, os processos envolvidos na interação de plaquetas com as células tumorais de mama (participação de moléculas no reconhecimento e ativação da agregação das plaquetas, assim como o transporte dessas células) não foram totalmente compreendidos até o presente momento. Assim, pesquisas que buscam compreender os mecanismos envolvidos na agregação plaquetária, induzidos por células tumorais, são imprescindíveis na formulação de estratégias terapêuticas de combate e prevenção a uma associação entre a progressão do câncer de mama e o tromboembolismo. Este estudo tem por objetivo investigar o papel de formação de NO produzido pela enzima NO sintase induzível (NOS2) em células da linhagem humana de câncer de mama do subtipo triplo-negativo, MDA-MB-231, na regulação da agregação plaquetária estimulada por estas células.(AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)