Busca avançada
Ano de início
Entree

Papel dos receptores AT1 e AT2 na diferenciação osteogênica em células do ligamento periodontal

Processo: 21/10042-9
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2022
Vigência (Término): 28 de fevereiro de 2023
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia
Pesquisador responsável:Sandra Helena Penha de Oliveira
Beneficiário:Eduardo da Cunha Bombardi
Instituição-sede: Faculdade de Odontologia (FOA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araçatuba. Araçatuba , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:15/03965-2 - Papel do sistema renina-angiotensina em diferentes modelos inflamatórios orais: uma abordagem interdisciplinar experimental e clínica, AP.TEM
Assunto(s):Citocinas   Ligamento periodontal   Metabolismo ósseo   Osteoblastos

Resumo

O ligamento periodontal é um tecido mole localizado entre o cemento e o osso alveolar, que atua na remodelação óssea e na movimentação dentária ortodôntica. Algumas células desse tecido são capazes de se autorrenovar e se diferenciar em várias linhagens, que são chamadas de células-tronco do ligamento periodontal. Essas células já demonstraram forte capacidade de formar estruturas semelhantes ao cemento, tecido ósseo, novos ligamentos periodontais, entre outros. Há evidências de um sistema renina angiotensina (SRA) local neste tecido e sua influência na inflamação e no metabolismo ósseo. Assim, o objetivo do projeto será avaliar o papel dos receptores da angiotensina II tipo 1 (AT1) e 2 (AT2) durante a diferenciação osteogênica in vitro de células-tronco do ligamento periodontal de ratos Wistar. Para tanto, o ligamento periodontal dos dentes incisivos dos animais será extraído e submetido a cultura até a passagem 2. As células serão diferenciadas quanto à linhagem osteoblástica juntamente com o estímulo da angiotensina , na presença ou ausência de AT1R e antagonistas de AT2R, a fim de observar o efeito direto da angiotensina na ativação do receptor de diferenciação osteogênica dessas células. Essa diferenciação será avaliada pela proliferação celular, teor de proteína total, fosfatase alcalina e mineralização biológica. Além disso, avaliaremos a expressão gênica de marcadores de formação óssea e dos receptores de angiotensina II (AT1 e 2) por RT-PCR em tempo real e a produção de TNF-± e IL-6 por ELISA. Possivelmente, com esses estudos, novas descobertas serão obtidas para contribuir com a melhora da situação de pacientes com inflamação oral grave como doença periodontal e lesão periapical onde também observamos perda óssea.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)