Busca avançada
Ano de início
Entree

Monitoramento dos recifes rochosos do Litoral Norte do Estado de São Paulo: branqueamento de Palythoa caribaeorum (Cnidaria, Anthozoa) e estressores antrópicos

Processo: 22/05518-7
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Ecologia - Ecologia Aplicada
Pesquisador responsável:Denis Moledo de Souza Abessa
Beneficiário:Amanda Escarabichi Bueno Mariano
Instituição Sede: Instituto de Biociências (IB-CLP). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus Experimental do Litoral Paulista. São Vicente , SP, Brasil
Assunto(s):Ecologia marinha   Recifes (geomorfologia)   Serviços ambientais   Ações antrópicas   Zoanthidae
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Ambientes recifais | Múltiplos estressores | Zoantídeos | Ecologia Marinha

Resumo

Os ambientes recifais possuem grande importância ecológica e socioeconômica. No entanto, a capacidade desses ambientes prestarem serviços ecossistêmicos diminuiu pela metade desde a década de 1950 devido, principalmente, a ações antrópicas. O zoantídeo Palythoa caribaeorum, um importante estruturador da comunidade bentônica, ocorre amplamente nos recifes rochosos do Litoral Norte do Estado de São Paulo. Essa região encontra-se em um processo acelerado de urbanização e gera um fluxo de 4 milhões de turistas/ano. Altas taxas de branqueamento de P. caribaeorum foram registradas nos recifes rochosos de Ubatuba, SP. sendo que o pior cenário foi encontrado na Ilha das Couves, uma Área de Manejo Especial dentro da APAMLN, porém ainda há poucos esforços para o monitorar as colônias de zoantídeos nos recifes rochosos, em comparação com os corais escleractíneos e recifes biogênicos. O objetivo deste estudo é compreender se atividades relacionadas ao turismo e a urbanização influenciam o branqueamento de P. caribaeorum, sobretudo na Ilha das Couves e se o branqueamento é mais intenso do que em outras regiões do litoral paulista e em ilhas mais distantes da costa. Serão estudados os recifes rochosos presentes na Ilha das Couves, Ilha do Prumirim, Ilha das Palmas, Ilha das Cabras e no Arquipélago de Alcatrazes. Será feita a amostragem de P. caribaeorum e outras duas espécies que ocorrem na região (Mussismilia hispida e Madracis decactis) para fins de comparação, em 4 campanhas sazonais, por meio de transectos onde fotos serão feitas por meio de quadrados amostrais. Serão realizadas análises físico-químicas de amostras de água e obtidos valores de degree heating weeks (DHW) para as regiões de estudo. Para cada local será registrada a quantidade de visitantes, banhistas, mergulhadores e embarcações para cálculo do Índice de Pressão Ambiental Relativa (REPI). Para análise do branqueamento será utilizado o Coral Health Chart. Os dados de branqueamento de cada local serão comparados por meio da ANOVA. Um mesmo ponto ao longo das 4 campanhas será comparado por meio de um GLM de medidas repetidas. Serão feitas correlações entre os dados abióticos, atividades antrópicas e branqueamento. Este projeto irá expandir o monitoramento das colônias de P. caribaeorum iniciado em 2021 na região de Ubatuba. Todos os locais de estudo estão inseridos em Áreas Marinhas Protegidas, onde o monitoramento das espécies e da saúde do ambiente é necessário, dentre eles a Ilha das Couves, local que vem sendo estudado visando gerar dados para a ordenação do turismo. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)