Busca avançada
Ano de início
Entree

Avaliação de miR-122 em partículas de VLDL e demais frações de vesículas extracelulares e seu potencial efeito sobre a adiposidade em pacientes obesos com alterações no metabolismo hepático

Processo: 21/01860-0
Linha de fomento:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de setembro de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2025
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Adriana Souza Torsoni
Beneficiário:Carolina Panzarin
Instituição-sede: Faculdade de Ciências Aplicadas (FCA). Universidade Estadual de Campinas (UNICAMP). Limeira , SP, Brasil
Assunto(s):Obesidade   Hepatopatia gordurosa não alcoólica   MicroRNAs   VLDL-Colesterol   Lipoproteínas LDL   Vesículas extracelulares   Adiposidade   Metabolismo hepático   Tecido adiposo   RNA mensageiro

Resumo

Os microRNAs (miRNAs) são pequenas moléculas de RNAs não codificantes que possuem como função principal a modulação da expressão gênica, através da interação com RNA(s) mensageiros(s) alvo(s). Os miRNAs podem ser liberados nos fluidos extracelulares e transportados de diversas maneiras, a saber I) interiorizados em vesículas extracelulares, como exossomos e microvesículas; II) livres de vesículas, ligados a proteína Ago2; III) associados a lipoproteínas de alta densidade (HDL) ou IV) associados a lipoproteínas de muito baixa densidade (VLDL), como observado recentemente. O miR-122 possui funções amplas no tecido hepático e mais recentemente, tem sido descrita sua importância na regulação do metabolismo lipídico, bem como sua atuação na inflamação hepática. Em um cenário de síndrome metabólica, é observado que o miR-122 encontra-se diminuído no fígado, favorecendo o acúmulo de gordura ectópico, podendo deflagrar o início e progressão da Doença Hepática Gordurosa Não Alcoólica (DHGNA), através da modulação positiva da síntese de triglicérides. Nível elevado de miR-122 na circulação vem sendo fortemente associado com risco de Obesidade, resistência à insulina e também com a DHGNA, sendo um possível biomarcador para as alterações metabólicas no fígado. Estudos recentes demonstram a participação de miR-122 na comunicação entre o tecido hepático e adiposo. No entanto, pouco se sabe a respeito desse miRNA na forma circulante e se as diferentes formas de transporte definiriam distintos destinos para o miR-122. Sabendo que a VLDL pode transportar miRNAs para tecidos extra-hepáticos, e considerando que essa lipoproteína se relaciona com o transporte de triglicérides sintetizados no fígado para o tecido adiposo, aventamos a hipótese de que miR-122 intermedia a comunicação entre o fígado e o tecido adiposo, através do seu transporte especialmente em partículas de VLDL, modulando a adipogênese em pacientes obesos com DHGNA. Para tanto, a expressão de miR-122 será determinada em tecido hepático, adiposo e nas diferentes frações de EVs séricas em pacientes obesos com DHGNA. O potencial efeito das frações circulantes de miR-122 sobre o remodelamento do tecido adiposo será avaliado através de ensaios in vitro. Assim, pretende-se caracterizar de que forma miR-122 circulante age no tecido adiposo, com a perspectiva de identificar novos mecanismos associados ao desenvolvimento da Obesidade e doenças associadas. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)