Busca avançada
Ano de início
Entree

MANIPULAÇÃO DOS NÍVEIS DO microRNA-29c COMO ESTRATÉGIA MOLECULAR PARA O CONTROLE DA MASSA MUSCULAR ESQUELÉTICA

Processo: 22/11907-6
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Programa Capacitação - Treinamento Técnico
Vigência (Início): 01 de setembro de 2022
Vigência (Término): 31 de agosto de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Anatomia
Pesquisador responsável:Anselmo Sigari Moriscot
Beneficiário:Matheus da Silva Paulo
Instituição Sede: Instituto de Ciências Biomédicas (ICB). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:21/03066-9 - Manipulação dos níveis do microRNA-29c como estratégia molecular para o controle da massa muscular esquelética, AP.R
Assunto(s):Atrofia muscular   Hipertrofia muscular   Plasticidade muscular
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Atrofia Muscular | Hipertrofia Muscular | miR-29c | plasticidade muscular | Plasticidade muscular

Resumo

As consequências do funcionamento inadequado do tecido muscular esquelético evidenciam sua importância no controle da homeostase. Sabe-se, por exemplo, que a perda de massa muscular esquelética que ocorre no envelhecimento (sarcopenia) é um componente importante da síndrome de fragilidade senil, caracterizada pela menor capacidade de manter as funções vitais e menor resposta imunitária, tornando-se um fator independente para aumento da mortalidade. Outro aspecto a se ressaltar são as complicações clínicas decorrentes de acentuada perda de massa muscular devido a lesões articulares, como no caso da lesão do ligamento cruzado anterior. Nesses casos a perda de massa da musculatura estabilizadora gera complicações no processo de reabilitação, mesmo após a reconstrução do ligamento. Esses exemplos confirmam a necessidade de desenvolver estratégias terapêuticas que possibilitem a manutenção da massa e função musculares, sendo esse o contexto ao qual essa proposta está inserida. Nesse sentido, trabalhos anteriores do nosso grupo de pesquisa, demonstram que a hiperexpressão do miR29c promove um ganho de 40% da massa e função muscular, independentemente da atividade mecânica. Além disso, dados preliminares indicam que esse microRNA pode também ter uma ação anti-atrófica. Assim, utilizaremos diferentes modelos de atrofia muscular (desnervação, glicorticóides e caquexia induzida por câncer), além de um modelo de hipertrofia (programa de treinamento induzido por estimulação elétrica) para testar o alcançe dos efeitos ergogênicos da hiperexpressão do miR-29c. Serão avaliados parâmetros funcionais (força muscular), morfométricos (massa, área de secção transversal de diferentes tipos de fibras musculares) e moleculares (expressão gênica de vias ligadas a atrofia e hipertrofia). Além disso, faremos experimento prospectivo, evidenciando por "deep sequencing" os mRNAs, microRNAs e RNAs longos não codificantes (lncRNAs) modulados pela hiperexpressão do referido microRNA em condição de mudança no estímulo mecânico. Dessa forma, este projeto necessita de apoio constante em técnicas como PCR em tempo real, Western Blotting, cultura celular, histologia, e também, ao longo das medidas funcionais e treinamento resistido do músculo esquelético. Portanto o apoio de um bolsista TT2 se faz fundamental para que esses estudos possam avançar na velocidade esperada.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)