Busca avançada
Ano de início
Entree

Modulação lipídica pelo Orlistat e associação exógena de palmitato no biomarcadores do câncer de próstata

Processo: 20/03889-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Pesquisa
Vigência (Início): 10 de fevereiro de 2023
Vigência (Término): 09 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Medicina - Clínica Médica
Pesquisador responsável:Giovana Rampazzo Teixeira
Beneficiário:Giovana Rampazzo Teixeira
Pesquisador Anfitrião: Artem Pliss
Instituição Sede: Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Presidente Prudente. Presidente Prudente , SP, Brasil
Local de pesquisa: State University of New York, Buffalo State (SUNY), Estados Unidos  
Assunto(s):Neoplasias da próstata   Oncologia   Metabolismo dos lipídeos
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Câncer de Próstata | LNCaP | Orlistate | Pc3 | oncologia

Resumo

O metabolismo do câncer de próstata (PCa) parece ser único em comparação com outro tipo de câncer sólido. As células prostáticas normais dependem principalmente da oxidação da glicose para a síntese e secreção de citrato. As células cancerígenas apresentam fenótipo metabólico alterado, caracterizado por aumento dos níveis de glicose, glutaminólise e síntese de ácido graxo de novo (FA), sendo consideradas alvos para a compreensão dessas alterações. A ligação entre o desenvolvimento de PCa e o metabolismo lipídico está bem estabelecida, com AR e processos lipogênicos intimamente envolvidos, envolvendo a proteína-1 de ligação a elementos reguladores de esteróis (SREBP-1), sintase de ácidos graxos (FASN), enzima acetil CoA carboxilase (ACC), ATP citrato-liase (ACLY), estearoil-CoA dessaturase 1 (SCD1) e carnitina palmitoiltransferase-1 (CPT1). No entanto, o aumento da síntese lipídica de novo, estritamente entrelaçada à desregulação dos oncogêneses clássicos, é um evento precoce da doença. Alterações características nos fenótipos lipogênicos são expressas em tumores frequentes, com um aumento na atividade da FASN. Por outro lado, tecidos normais, não tumorais, expressam pouco FASN. Intermediários de síntese lipídica e catabolismo de FA também emergiram como atores importantes na manutenção do PCa. Os inibidores farmacológicos da FASN estão sendo avaliados em ensaios clínicos para tratamento de câncer, obesidade e outras doenças. Orlistate é um inibidor do FASN, uma enzima fortemente ligada à progressão do tumor. Em virtude de sua capacidade de inibir a síntese de ácidos graxos, o Orlistate interrompe a proliferação de células tumorais, induz a apoptose das células tumorais e inibe o crescimento de tumores PC-3 em camundongos nus. Dessa forma, verificaremos o acúmulo de lipídios nas linhas celulares de PCa, associado à aplicação de orlistate e palmitato exógeno. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)