Busca avançada
Ano de início
Entree

A exposição neonatal à hiperóxia resulta em atividade aumentada de MMP-2 induzida por estresse oxidativo, proteólise da SERCA e remodelamento e disfunção cardíacos

Processo: 22/07380-2
Modalidade de apoio:Bolsas no Exterior - Estágio de Pesquisa - Doutorado Direto
Vigência (Início): 27 de maio de 2023
Vigência (Término): 26 de novembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Farmacologia - Farmacologia Cardiorenal
Pesquisador responsável:Michele Mazzaron de Castro
Beneficiário:Marcela Maria Blascke de Mello
Supervisor: Anne Monique Nuyt
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Local de pesquisa: Université de Montréal, Canadá  
Vinculado à bolsa:20/02619-1 - Ação proteolítica da metaloproteinase de matriz (MMP)-2 sobre a cálcio ATPase do retículo sarcoplasmático (SERCA) e as alterações vasculares morfofuncionais da Hipertensão Arterial, BP.DD
Assunto(s):Recém-nascido prematuro   Cardiopatias   Angiotensina II   Espécies de oxigênio reativas   Metaloproteinase 2 da matriz   Remodelação ventricular
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:disfunção cardíaca | Hiperóxia neonatal | Mmp-2 | prematuridade | remodelamento cardíaco | Serca | Hiperóxia neonatal

Resumo

A prematuridade está associada a maiores riscos de doenças cardiovasculares como hipertensão na vida adulta. A angiotensina II contribui para aumentar a produção de espécies reativas de oxigênio (EROs) e aumentar a atividade da metaloproteinase da matriz (MMP)-2. A MMP-2 proteolisa componentes da matriz extracelular e proteínas intracelulares em corações durante a hipertensão, como troponina I, titina e a cálcio ATPase do retículo sarcoplasmático (SERCA). A proteólise da SERCA na lesão de isquemia-reperfusão cardíaca aguda prejudica a função contrátil. EROs também oxidam diretamente SERCA em algumas doenças cardiovasculares, prejudicando sua atividade. O resveratrol atenua a lesão vascular e cardíaca causada por EROs em modelos animais de hipertensão e o tratamento perinatal com resveratrol previne o desenvolvimento de hipertensão na vida adulta. O tratamento neonatal com resveratrol, concomitante à exposição à hiperóxia (80% de O2), previne a ativação de MMP-2 induzida por estresse oxidativo, proteólise da SERCA, remodelamento e disfunção cardíaca. Filhotes de Sprague-Dawley serão mantidos com a mãe em 80% de O2 ou ar ambiente dos dias 3 a 10 pós-natais e tratados com Resveratrol ou veículo por gavagem de P3-P10. Após 10 dias ou 4 semanas, os corações serão removidos para realização de DHE in situ, quimioluminescência com lucigenina, zimografia em gel, Western blot, RT-qPCR e ensaios de atividade para enzimas antioxidantes. A função cardíaca será avaliada em ratos com 4 semanas de idade. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)