Busca avançada
Ano de início
Entree

Balanço de carbono em sistemas de produção de soja e milho consorciado em experimento de longa duração

Processo: 21/13644-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de outubro de 2022
Vigência (Término): 31 de dezembro de 2023
Área do conhecimento:Ciências Agrárias - Agronomia - Ciência do Solo
Pesquisador responsável:Carlos Alexandre Costa Crusciol
Beneficiário:João Henrique dos Santos Ferreira
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Agronômicas (FCA). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Botucatu. Botucatu , SP, Brasil
Assunto(s):Sequestro de carbono   Sistemas de produção
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Emissão de CO2 | sequestro de carbono | sistemas conservacionistas | Sistemas de produção

Resumo

Estudos apontam que mudanças climáticas globais são aceleradas pela emissão de gases do efeito estufa (GEE), oriunda das atividades antrópicas. O principal GEE é o CO2, sendo a atividade agrícola responsável por cerca de 40% de todo o CO2 emitido no Brasil. O solo, quando bem manejado, constitui um importante reservatório de carbono (C), sequestrado na matéria orgânica. Na contabilização das entradas e saídas de C via produção de fitomassa e emissão de CO2, os sistemas conservacionistas, com a utilização de espécies consorciadas, podem proporcionar balanço positivo de C na agricultura. Dessa forma, o objetivo deste trabalho é avaliar o balanço de carbono em experimento de longa-duração com a sucessão envolvendo cultivo de soja na safra de primavera-verão e milho no outono-inverno consorciado com diferentes espécies de plantas de cobertura. A presente proposta é a continuação de um experimento de longa duração iniciado em 2006, cadastrado na Rede Global de Experimentos Agrícolas de Longo Prazo, organizado pela Rothamsted Research. O experimento foi montado em delineamento experimental de blocos casualizados, com quatro repetições, sendo os tratamentos compostos por quatro sistemas de produção: I) Safra / Safrinha (sem consórcio); II) Safra / Safrinha + Urochloa ruziziensis; III) Safra / Safrinha + Crotalária spectabilis; IV) Safra / Safrinha + U. ruziziensis+ C. spectabilis, totalizando 16 parcelas. Nos anos agrícolas 2021/2022 e 2022/2023 os tratamentos serão constituídos pela soja na safra e milho na safrinha. Será avaliado o balanço de C nos sistemas, com análises de entrada de C pelos resíduos da parte aérea e radicular das plantas, e perdas de C pela emissão acumulada anual de C-CO2 do solo para a atmosfera. As produtividades de milho e soja serão determinadas, corrigindo-se a umidade dos grãos para 13%. Com os dados de produtividade de grãos e emissão acumulada de C-CO2 será possível calcular a emissão relativa de C-CO2 por unidade de massa de grãos produzida. Ao final da realização deste trabalho espera-se obter resultados conclusivos sobre a dinâmica do carbono em diferentes sistemas de produção de soja e milho, no qual hipotetizamos que sistemas consorciados proporcionam balanço final positivo, ou mesmo neutro, de carbono em relação ao sistema sem consórcio.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)