Busca avançada
Ano de início
Entree

Remineralização biomimética da dentina afetada por cárie via precursores minerais em fase líquida (PILP) e efeito na qualidade e estabilidade mecânica da união resina-dentina.

Processo: 22/07333-4
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Mestrado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2022
Vigência (Término): 29 de fevereiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Odontologia - Materiais Odontológicos
Pesquisador responsável:Josimeri Hebling Costa
Beneficiário:Maria Luiza Barucci Araujo Pires
Instituição Sede: Faculdade de Odontologia (FOAr). Universidade Estadual Paulista (UNESP). Campus de Araraquara. Araraquara , SP, Brasil
Assunto(s):Espectroscopia Raman   Biomineralização   Camada híbrida   Cárie dentária   Dentina   Resistência à tração   Odontopediatria
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Análise Espectral Raman | biomineralização | camada híbrida | Cárie Dentária | dentina | Resistência à Tração | Odontopediatria

Resumo

Dentina hígida e modificada por patologias como erosão e doença cárie coexistem clinicamente como substrato para as restaurações adesivas. A grande maioria dos trabalhos publicados na temática utilizam a dentina hígida; entretanto, os resultados obtidos para esse substrato não podem ser diretamente transferidos para os substratos modificados. A dentina afetada por cárie (DAC) apresenta muitas características que resultam em valores de resistência de união inferiores aos obtidos com a dentina hígida. Uma dessas características é a menor resistência coesiva da DAC, por ser menos mineralizada, conter maior número de porosidades, maior conteúdo de água e elevada atividade proteolítica. Assim, materiais com capacidade indutora de remineralização são importantes para aplicação sobre a DAC. Ademais, quando esse substrato é condicionado com ácido fosfórico para a aplicação de sistemas adesivos e resina restauradora, a superfície fica desprovida de minerais, incluindo os localizados no interior das fibrilas de colágeno. Na dentina hígida, o mineral intrafibrilar corresponde a ~34% do conteúdo mineral da dentina (enquanto os demais 66% estão localizados na região extrafibrillar) e é importante para conferir resistência mecânica as fibrilas de colágeno. Entretanto, um dos desafios da remineralização dentinária convencional é a reposição do mineral intrafibrilar. Para essa finalidade, tem sido investigado o uso de análogos biomiméticos de proteínas dentinárias, via processo PILP (do inglês, polymer induced liquid precursor). Em resumo, esse processo visa manter cristais de fosfato de cálcio amorfo com tamanho nanométrico (nanocristais), em uma fase líquida, para que possam ser conduzidos ao interior das fibrilas de colágeno, ocupando os espaços (~40 nm) que separam as moléculas de colágeno que formam a fibrila. Uma vez no interior das fibrilas, os nanocristais sofrem maturação e preenchem os espaços intermoleculares, inicialmente ocupados por água (mineralização intrafibrilar). Esse é um processo que ocorre fisiologicamente durante a dentinogênese, e as proteínas não colagenosas (NCPs) da dentina têm papel fundamental como nucleadoras e inibidoras do crescimento mineral. Assim, o objetivo geral do presente projeto é avaliar o potencial remineralizador de análogos biomiméticos, via processo PILP, aplicados sobre a dentina afetada por cárie, utilizando o fluído dentinário como única fonte doadora de íons Ca2+ e PO43-. Inicialmente, será desenvolvido um estudo piloto para validar o protocolo de indução microbiológica de cárie dentária in vitro por meio da variação do conteúdo mineral das superfícies de dentina. Em seguida, serão avaliados (1) o potencial remineralizador de precursores minerais em fase líquida (processo PILP) utilizando o ácido poliacrílico (PAA) e o trimetafosfato de sódio (STMP) como análogos biomiméticos e o fluído corporal simulado (SBF) como fonte doadora de íons, quando aplicados sobre a superfície da dentina afetada por cárie e (2) a remineralização biomimética exercida por precursores minerais em fase líquida (processo PILP) utilizando PAA e STMP como análogos de NCPs e o fluído dentinário como fonte de íons, sobre a qualidade e estabilidade mecânica da interface resina-dentina afetada por cárie. Para tanto, serão coletados dentes humanos hígidos, os quais serão submetidos a um protocolo biológico de indução de cárie dentinária in vitro. Serão investigados o PA e o SMTP, separadamente ou em conjunto, como agentes biomiméticos e o SBF como fonte doadora de íons, em solução de armazenamento ou via túbulos dentinários. Para responder aos objetivos do projeto, serão realizadas análises em espectroscopia no infravermelho por transformada de Fourier (FTIR), espectroscopia Raman, resistência de união (imediata e após 6 meses) e nanoinfiltração. Os dados serão submetidos a testes estatísticos de acordo com o tipo de distrubuição e homocedasticidade, e o nível de significância adotado será de 5%.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)