Busca avançada
Ano de início
Entree

Caracterização molecular de proteínas efetoras putativas no fungo patogênico humano Aspergillus fumigatus

Processo: 22/08796-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Pós-Doutorado
Vigência (Início): 01 de novembro de 2022
Vigência (Término): 31 de outubro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Genética - Genética Molecular e de Microorganismos
Pesquisador responsável:Gustavo Henrique Goldman
Beneficiário:Camila Diehl da Rosa
Instituição Sede: Faculdade de Ciências Farmacêuticas de Ribeirão Preto (FCFRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Biologia molecular   Fungos patogênicos   Aspergillus fumigatus   Proteínas   Aspergilose   Interações hospedeiro-patógeno
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Aspergillus fumigatus | Aspergilose invasiva | Patógeno-hospedeiro | proteínas efetoras | Biologia Molecular

Resumo

Doenças fúngicas invasivas representam um grave problema de saúde mundial. A aspergilose é uma infecção oportunista que tem como agentes etiológicos os fungos filamentosos do gênero Aspergillus. Mais de 60% dos casos relatados de aspergilose são causados por Aspergillus fumigatus, enquanto outras poucas espécies patogênicas do gênero são responsáveis pelo restante dos casos. Muitas dessas espécies são intimamente relacionadas com A. fumigatus e pertencem a mesma seção taxonômica, seção Fumigati. A evolução da patogenicidade de Aspergillus é resultado de diversos eventos que ocorrem de forma repetida, envolvendo a presença de elementos genéticos conservados dentro do gênero, mas também elementos específicos de cada espécie. A. fumigatus compartilha a maioria dos seus genes com espécies parentais não-patogênicas, porém 8,5% dos genes são espécie-específicos. A investigação de elementos genéticos espécie-específicos, e os produtos codificados por eles, tem sido o foco de muitos estudos devido a sua provável relação com as diferenças fenotípicas, de patogenicidade e adaptação de nicho existentes entre as espécies patogênicas e não-patogênicas de Aspergillus. A proposta desse projeto toma como base observações preliminares, que identificaram diferenças no perfil de expressão proteica de A. fumigatus durante o processo de interação com células hospedeiras, em comparação com espécies patogênicas e não-patogênicas da seção Fumigati. Esse estudo vai focar na caracterização da importância de um grupo de proteínas efetoras expressas exclusivamente por A. fumigatus nesse contexto. (AU)

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)