Busca avançada
Ano de início
Entree

Efeito de ácidos graxos poli-insaturados n-3 no câncer: análise in vivo dos marcadores do processo inflamatório e de autofagia no tecido adiposo subcutâneo

Processo: 22/06116-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2022
Vigência (Término): 31 de março de 2023
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Fisiologia - Fisiologia de Órgãos e Sistemas
Pesquisador responsável:Lila Missae Oyama
Beneficiário:Gustavo Oliveira Lima
Instituição Sede: Escola Paulista de Medicina (EPM). Universidade Federal de São Paulo (UNIFESP). Campus São Paulo. São Paulo , SP, Brasil
Assunto(s):Autofagia   Camundongos   Neoplasias   Inflamação   Tecido adiposo branco
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:Autofagia | Camundongos | câncer | Inflamação | Tecido Adiposo Branco | fisiologia do tecido adiposo

Resumo

O câncer é uma das doenças que mais acomete a população mundial e se atribui a ele uma grande taxa de mortalidade. Várias condições patológicas estão associadas à morbimortalidade do câncer, entre elas destacam-se o processo inflamatório e a síndrome de anorexia-caquexia. Estas duas condições promovem a piora do quadro clínico e promoção do crescimento de células tumorais, o que consequentemente resulta em um pior prognóstico.Além das condições acima citadas, os processos celulares de autofagia e apoptose mostram-se alterados no processo de carcinogênese, o que promove uma progressão facilitada do câncer. Essas alterações são inerentes à fisiologia do tumor, substâncias por ele produzidas e ao processo inflamatório envolvido. Tecidos adjacentes ao tumor como tecido adiposo e muscular estão envolvidos com o processo de evolução do mesmo, onde alterações fisio- morfológicas ocorrem promovendo aumento de produção de proteínas pró-inflamatórias e fatores de crescimento que contribuem para evolução do quadro. Este processo, muito provavelmente, ocorre através do crosstalk entre estes três tecidos.Existem diversas terapias convencionais empregadas no tratamento do câncer, porém há uma crescente necessidade de busca de terapias adjuvantes que potencializem as já padronizadas resultando em um tratamento mais efetivo com menos efeitos adversos. Dentre estas terapias, pode-se destacar o uso de ácidos graxos poli-insaturados (PUFAs) no câncer. Além de ser um agente anti-inflamatório, os ácidos graxos poli-insaturados n-3 parecem estar envolvidos com a modulação do processo de autofagia e apoptose de células tumorais, e seu papel nestes três mecanismos parece ser muito importante para contribuir na reversão do processo de carcinogênese. Porém, estes mecanismos ainda são pouco elucidados e ainda existem muitas divergências a respeito de doses terapêuticas e segurança sobre sua utilização em pacientes com câncer. Estando bem estabelecido a importância do crosstalk entre os diferentes tecidos no controle da homeostasia, propusemos a avaliar o perfil dos marcadores inflamatórios, de apoptose e autofagia nos diferentes depósitos de tecido adiposo branco e possível relação com a evolução do tumor em camundongos tratados com ácidos graxos poli-insaturados n-3.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)