Busca avançada
Ano de início
Entree

Estudo da eficiência do processo intensificado eletro-fenton/persulfato com eletrogeração de h2o2 in-situ para remoção de contaminante emergente em meio aquoso

Processo: 22/14178-5
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de dezembro de 2022
Vigência (Término): 28 de abril de 2024
Área do conhecimento:Engenharias - Engenharia Química - Processos Industriais de Engenharia Química
Pesquisador responsável:Antonio Carlos Silva Costa Teixeira
Beneficiário:Isabela Matos Gaudio de Souza
Instituição Sede: Escola Politécnica (EP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Bolsa(s) vinculada(s):23/08846-8 - Degradação eletroquímica de fluoxetina com eletrogeração simultânea de peróxido de hidrogênio e ozônio, BE.EP.IC
Assunto(s):Fluoxetina   Processos oxidativos avançados
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:contaminantes de preocupação emergente | Eletrodo de Difusão Gasosa | Eletro-Fenton | Fluoxetina | Persulfato | Processos Oxidativos Avançados | processos oxidativos avançados

Resumo

A presença de antidepressivos nas águas tem sido um fator de preocupação ambiental. O limitado monitoramento e os potenciais riscos à biota aquática e à saúde humana permitem considerar tais compostos como contaminantes de preocupação emergente. Dentre os antidepressivos, o cloridrato de fluoxetina foi escolhido como poluente modelo devido à elevada prescrição e detecção em águas. Portanto, é evidente a necessidade de propor alternativas de tratamento que possam não somente degradar, como também mineralizar esse tipo de contaminante em efluentes aquosos. Nesse sentido, os processos oxidativos avançados (POA) têm se mostrado uma opção interessante para degradação de contaminantes emergentes, especialmente quando conduzidos de forma intensificada, promovendo uma sinergia de reações e de processos para a remoção dos contaminantes. A aplicação de processos promovidos pela corrente elétrica têm se mostrado uma via promissora de degradação, principalmente quando aliados à eletrogeração de peróxido de hidrogênio (H2O2) in-situ e às reações Fenton. Neste contexto, o presente projeto de Iniciação Científica visa investigar a eficiência de uma proposta inovadora que combina o processo eletro-Fenton com adição do oxidante persulfato (PS) e eletrogeração de H2O2 in-situ para degradação do contaminante-modelo fluoxetina.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)