Busca avançada
Ano de início
Entree

Carga intergeracional de má nutrição na Amazônia ocidental brasileira: trajetórias até a fase pré-escolar e novas abordagens para mensuração

Processo: 22/13550-8
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Doutorado
Vigência (Início): 01 de abril de 2023
Vigência (Término): 31 de março de 2026
Área do conhecimento:Ciências da Saúde - Nutrição - Análise Nutricional de População
Pesquisador responsável:Bárbara Hatzlhoffer Lourenço
Beneficiário:Caroline Zani Rodrigues
Instituição Sede: Faculdade de Saúde Pública (FSP). Universidade de São Paulo (USP). São Paulo , SP, Brasil
Vinculado ao auxílio:16/00270-6 - Estudo MINA - Materno-Infantil no Acre: coorte de nascimentos da Amazônia Ocidental Brasileira, AP.TEM
Assunto(s):Crianças   Desnutrição   Saúde materno-infantil   Epidemiologia
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:criança | desnutrição | excesso de peso | má nutrição | saude materno-infantil | Epidemiologia

Resumo

A dupla carga de má nutrição (DCMN) é descrita como a coexistência entre parâmetros relacionados à desnutrição e ao excesso de peso em nível populacional; familiar, em perspectiva intergeracional no binômio mãe-filho(a); ou individual, principalmente em localidades de baixa e média renda. A DCMN durante a infância pode acarretar em agravos de saúde até a fase adulta, enquanto há, na literatura, escassez de análises prospectivas que considerem a combinação empiricamente derivada de indicadores antropométricos e bioquímicos de má nutrição. Este projeto objetiva investigar a carga intergeracional e a trajetória individual de má nutrição entre os dois anos e a idade pré-escolar, em Cruzeiro do Sul, Acre. De julho de 2015 a junho de 2016 foram acompanhadas todas as internações para parto no Hospital Estadual da Mulher e da Criança do Juruá. Os participantes foram acompanhados aos 1, 2, 5-6 anos pós-parto, com entrevistas sobre aspectos sociodemográficos, história de saúde e estilo de vida, aferição de medidas antropométricas e análises bioquímicas de anemia, deficiência de ferro e vitaminas A e D. Dados antropométricos das mães e crianças serão classificados de acordo com o índice de massa corporal e padrões de crescimento linear e de ganho de peso para a idade. Propõe-se a realização de análise de classes latentes para identificação de grupos com padrões semelhantes de má nutrição no binômio mãe-filho(a) até os dois anos de idade, segundo agrupamento de variáveis antropométricas e bioquímicas. Serão investigados determinantes em relação aos padrões mais prováveis de DCMN entre o binômio mãe-filho(a), bem como a associação entre os padrões de DCMN em nível familiar e a má nutrição individual e o risco cardiometabólico na criança aos 5-6 anos de idade. A partir dos resultados obtidos, espera-se subsidiar estratégias e intervenções de saúde em combate às diferentes formas de má nutrição durante a infância.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)