Busca avançada
Ano de início
Entree

Participação dos receptores de histamina H2 na disfunção da barreira epitelial intestinal induzida pela sepse

Processo: 22/15013-0
Modalidade de apoio:Bolsas no Brasil - Iniciação Científica
Vigência (Início): 01 de maio de 2023
Vigência (Término): 31 de janeiro de 2024
Área do conhecimento:Ciências Biológicas - Morfologia - Histologia
Pesquisador responsável:Rafael Simone Saia
Beneficiário:Marcos Vinícius Aguilar
Instituição Sede: Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto (FMRP). Universidade de São Paulo (USP). Ribeirão Preto , SP, Brasil
Assunto(s):Citocinas   Inflamação   Permeabilidade intestinal   Translocação bacteriana   Sistema digestório
Palavra(s)-Chave do Pesquisador:citocinas | Disfunção múltipla de órgãos | Inflamação | junções celulares | Permeabilidade intestinal | translocação bacteriana | Sistema Digestório

Resumo

A sepse é caracterizada por disfunção orgânica como consequência da resposta inflamatória exacerbada contra infecção. Em sua fase aguda, não só está associada a uma alta concentração de citocinas pró inflamatórias, mas também a retroalimentação e perpetuação da resposta devido aos danos teciduais causados por esse processo. Entre os órgãos afetados, está o intestino, que, pela extensão de sua superfície e pelo seu lúmen ser nicho de uma densa população microbiana, pode gerar consequências sistêmicas deletérias. Fisiologicamente, uma série de mecanismos previnem o influxo excessivo de bactérias à lamina propria, como a secreção de muco e fatores antimicrobianos e a presença de junções que unem as células epiteliais adjacentes da mucosa e vedam a via paracelular. Contudo, na sepse, a resposta inflamatória exacerbada danifica a barreira, o que aumenta sua permeabilidade a antígenos luminais, e, em função de sua difusão sistêmica, amplifica a resposta inflamatória e a disfunção orgânica. A histamina, mediador produzido e exocitado por mastócitos, sofre aumento de sua concentração em contextos fisiopatológicos. A histamina tem sua secreção correlacionada à gravidade da doença, ao estímulo inflamatório e à disfunção orgânica, justificando o estudo desse mediador na disfunção da barreira epitelial intestinal. O presente estudo irá avaliar a participação dos receptores H2 de histamina na modulação da resposta inflamatória (sistêmica e na mucosa intestinal), hiperpermeabilidade intestinal e na translocação bacteriana em modelo experimental de sepse polimicrobiana.

Matéria(s) publicada(s) na Agência FAPESP sobre a bolsa:
Matéria(s) publicada(s) em Outras Mídias (0 total):
Mais itensMenos itens
VEICULO: TITULO (DATA)
VEICULO: TITULO (DATA)